quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Alerta Patos Bravos!

Ontem, entre muita coisa, deram-me um livro que adorei. Fala dos primeiros Patos Bravos, mostra inúmeras casas de Lisboa feitas por eles.
Li e vi o livro até bem tarde.
O violento tornado que assolou a minha terra fez-me ficar acordada, pensando nos meus patrícios que ficaram sem casa, no Jardim Escola que tão bem conheci, nas árvores arrancadas. Depois de os homens começarem a estragá-la e deixar degradar, faltava o Tornado para completar a obra.
Já não há Patos Bravos, meus amigos? Vieram todos para Lisboa?
A nossa terra e a nossa gente precisam de vós.
Fiquei tão triste que o simples facto de fazer anos ontem, que nasci aí, me magoou.
Ajudem a nossa terra a voltar ao esplendor de antigamente. Vai ser preciso o trabalho e a ajuda de todos.
Senhores políticos, Tomar não é só o Convento e os Tabuleiros. É uma cidade com História, além de ser povoada por gente que sofre e precisa de casas, de comida, de muito amor.
Até um dia destes.

Peço desculpa a Pedro Fernandes e ao Templário, por ter usado um vídeo vosso. Grande abraço para toda a equipa do jornal

Maria

20 comentários:

Luís Ribeiro disse...

Olá Maria.
Felizmente nada me aconteceu. Fui eu também um dos primeiros a chegar à rua de Leiria porque meus pais lá moram e um sobrinho frequenta o jardim escola. Felizmente também saiu ileso. Naquela zona, e não só, o que se tem feito é principalmente colocar telhas que o tornado levou. Ontem passei o dia a ajudar no telhado do prédio do meu pai. Hoje ainda continuaram e ainda há muito por fazer, mas aos poucos tudo se recompõem.

Um beijinho de feliz aniversário atrasado

Laura disse...

Que pena querida Maria, mas que pena que Tomar teve tanta dor.

Pobre de quem lá estava a teve de passar por tudo.

Um beijinho e um abraço apertadinho da laura

Alva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alva disse...

Olá Maria,

Em primeiro lugar queria comentar o post anterior dizendo que te entendo na perfeição e que tantas vezes já quis escrever o que escreveste... e da forma como escrevste...
Sabes que há assuntos que me tocam e este é um deles!

Quanto ao post de hoje digo que "depois da tempestade vem a bonança"... eu ainda acredito que será assim! Há que ser forte e nunca desistir, ter esperança!

Beijinhos e muitos parabéns da tua pequenina que já tinha saudades de te ler (ando bem longe da blogosfera). =)

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Maria,

Já escrevi nos comentários do outro post como lamento o que se passou em Tomar e noutras terras à volta. A natureza tem muita força e temos que lhe ter respeito mas neste caso, não há nada a fazer, a não ser constatar as desgraças.
Nestas situações, há sempre um pontinho positivo a seguir que é a compaixão, a solidariedade , a ajuda para minimizar a dor. Tenho visto imagens da terrível destruição, vi comentários de pessoas desesperadas mas o que mais me despertou a atenção são as pessoas que arregaçaram as mangas e que começaram logo a trabalhar dizendo "É a vida, temos que continuar em frente". O homem pode perder tudo mas tem sempre uma força que o obrigada a manter a cabeça por fora da água.

Muitos beijinhos de conforto para ti e para os teus conterrâneos.

Verdinha

Maria disse...

Olá Luís
Já calculava que estarias no meio dos destroços, a ajudar. Ainda bem que o teu sobrinho ficou bem. Bastou o susto, coitadinho! A casa dos teus pais ficou muito danificada? Espero que eles estejam bem e recuperados do susto.
O meu aniversário ficou um pouco estragado por causa do Tornado. Eu e o meu irmão estivemos a falar disso. Temos amigos lá perto.
Beijinhos meu puto idealista.
Continua a dar notícias.
Maria

PS Sabes alguma coisa do José Carlos e dos outros dois? Vi no Templário que tombou uma árvore sobre o telhado de S.Gregório e lembrei-me deles.
Maria

Maria disse...

Querida Laura
Ainda não estou em mim com o que aconteceu. Estou nervosa, com vontade de ir ajudar e não posso.
Anda tudo a trabalhar mas, o tempo não ajuda. Estão a dar as notícias e a Nossa Senhora da Piedade ficou inteira, embora as árvores tenham caído.
Beijinhos, Flor de linho da tua Maria um pouco triste e apreensiva.

Maria disse...

Minha Pequenina
A tua Maria está triste com o que aconteceu na minha terra.
Levo a vida a ver as notícias e queria lá estar, nem que fosse só, para dar carinho e força à minha gente.
Quanto à minha vizinha, infelizmente não é a única. Quantas passam pelo mesmo ou até pior.
Cada vez temo mais pelo vosso futuro, minha amiguinha!
Muitos beijinhos e obrigada
Maria

Maria disse...

Verdinha querida
Obrigada. Tenho tido noticias de Tomar, nas notícias, nos blogues, por amigos.
Queria ajudar, mas não posso. Mas o meu amor pela mnha terra ferida, pelos habitantes que
e ficaram sem nada, pelas crianças, por todos, é enorme e acompanho-os em pensamento a cada segundo que passa. Anda tudo a trabalhar. Espero que o tempo ajude.
Um abraço grande
Maria

Luís Ribeiro disse...

José Carlos Sousa completa hoje 60 anos.
Felizmente também não aconteceu nada de grave.

A casa de meus pais é um prédio, onde grande parte das telhas voaram.

Beijinho Maria

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

Se algumas dúvidas ainda havia de que este Mundo está louco, aí está mais uma demonstração. Aliás, desnecessária. E o tempo também enlouqueceu. Tornado em Tomar e arredores é mais uma machadada na teoria que diz que esta nossa terra tem um clima ameno. Tem, mas também tem... dias.

As tuas preocupações, minha querida, são também as minhas e as nossas preocupações. Só que, por exemplo no meu caso, não sendo de Tomar, não conheço muita gente de lá, como tu conheces. Daí que, como sempre tento, me sinta solidário com quem sofreu as consequências do tornado.

É o que posso fazer e, ao mesmo tempo, espero que o Poder execute rapidamente as promessas de auxílio que já fez. Demoras por via das burocracias serão, sim, burrocráticas. A ver vamos.

Resta agora atender aos feridos, eliminando a alternativa famosa do Sebastião José de Carvalho e Melo, pois, felizmente, não é necessário enterrar os mortos que não houve.

Deixo-te, assim, a minha solidariedade, mas, sobretudo, a quem sofreu na carne, nos bens e no equilibrio psicológico. Estas coisas não mataram, mas moeram. E muito.

3abs aos machos, bjs da Goesa e qjs para tu

Zé do Cão disse...

O Amor à terra nunca desaparece mesmo quando vivemos longe. São raízes que nunca se desprendem.
Sempre que algo lhe toca os sentimentos vêem imediatamente à flor de pele.
Bj, minha querida Maria

Maria disse...

Olá Luís
Obrigada pelas notícias! O José Carlos tem menos 6 anos que eu. Coitado dele e de todos os outros.
A antiga "Casa dos Pobres" parece que também sofreu estragos.
Espero que a casa dos teus pais já esteja habitavel. O teu sobrinho ainda está muito assustado? Nunca mais se vai esquecer do que se passou. Dá-lhe um beijinho meu.
Um beijo, meu amigo
Maria

Maria disse...

Henriquamigo
O meu paraíso perdido está a desaparecer. Os anos, os disparates camarários e agora a Natureza, têm deitado abaixo tudo o que tanto amei. Mas há gente lá. Há crianças, que pensando-se seguras, apanharam o maior susto da vida delas. Gente que viu uma vida de trabalho desfeita em segundos. E são esses, que já deitaram mãos à obra.
Que irão os nossos preclaros governantes fazer?
Tomar merecia mais. Os tomarenses mereciam mais. Precisam de ajuda monetária, precisam de um pouco de atenção.
Obrigada pelas tuas palavras, por mim e sobretudo por eles. Eu só senti a dor de saber a minha terra desmoronada. Eles viram, sentiram e alguns ficaram sem nada.
Abs dos homes, beijinhos para a Raquel e um queijinho de Tomar para tu.
Maria

Maria disse...

Zé amigo
Disseste tudo. Eu sinto um arrepio na alma e na pele, quando penso no que aconteceu, o que acontece até de noite.
O que fizeram à minha linda terra?
Obrigada e beijinhos
Maria

alfacinha disse...

que chocante ,a natureza tem um poder maior que o homem

Maria disse...

Alfacinha
É assim a Natureza: Soberana de todos nós, nada a detem.
Obrigada pelo seu comentário.
Maria

Andre Moa disse...

Querida Maria,

Embora fora de horas e com dias de atraso, o meu abraço solidário e votos de um ano tranquilo e feliz, já que o dia de aniversário foi de susto, alarme e dor.
Beijinhos
André Moa

Maria Soledade disse...

Minha Kida Maria; O tornado em Tomar fez vir-me à memória o que houve no Porto, teria eu vinte e qualquer coisa anos.É a destruição nun curtíssimo espaço de tempo. É o terror que se vive é a angústia de ver destruído o que por vezes leva anos a construír. No caso da nossa casa, foi o telhado que ficou descabelado,e a chaminé que simplesmente desapareceu e...num ápice!!


Resta agora ajudar quem ficou sem habitação, tratar dos feridos e dar apoio a quem sofreu e viveu este drama.

****Desculpa a minha ausência mas(sabes bem porquê), tenho andado muito pouco por estas bandas...

Muitas saudades tuas Maria Kida

Até um dia destes...

Beijinhos Muuuuiittoooooossss

MUUUUUUUAAAAAHHHH***************

Maria Soledade disse...

Ah, minha Maria Linda, desculpa-me. OS MEUS PARABÉNS embora muito atrasados :(((

Tudo de bom para ti no decorrer deste TEU ano.Muita, Muita saúde é o meu maior desejo.

****P A R A B É N S *****