segunda-feira, 16 de maio de 2011

Sérgio Godinho – Sempre actual


Sérgio Godinho – Sempre actual

Tu precisas tanto de amor e de sossego
- Eu preciso dum emprego
Se mo arranjares eu dou-te o que é preciso
- Por exemplo o Paraíso
Ando ao Deus-dará, perdido nestas ruas
Vou ser mais sincero, sinto que ando às arrecuas
Preciso de galgar as escadas do sucesso
E por isso é que eu te peço

Arranja-me um emprego
Arranja-me um emprego, pode ser na tua empresa, concerteza
Que eu dava conta do recado e pra ti era um sossego

Se meto os pés para dentro, a partir de agora
Eu meto-os para fora
Se dizia o que penso, eu posso estar atento
E pensar para dentro
Se queres que seja duro, muito bem eu serei duro
Se queres que seja doce, serei doce, ai isso juro
Eu quero é ser o tal
E como o tal reconhecido
Assim, digo-te ao ouvido

Arranja-me um emprego
Arranja-me um emprego, pode ser na tua empresa, concerteza
Que eu dava conta do recado e pra ti era um sossego

Sabendo que as minhas intenções são das mais sérias
Partamos para férias
Mas para ter férias é preciso ter emprego
- Espera aí que eu já lá chego
Agora pensa numa casa com o mar ali ao pé
E nós os dois a brindarmos com rosé
Esqueço-me de tudo com um por-do-sol assim
- Chega aqui ao pé de mim

Arranja-me um emprego
Arranja-me um emprego, pode ser na tua empresa, concerteza
Que eu dava conta do recado e pra ti era um sossego

Se eu mandasse neles, os teus trabalhadores
Seriam uns amores
Greves era só das seis e meia às sete
Em frente ao cacetete
Primeiro de Maio só de quinze em quinze anos
Feriado em Abril só no dia dos enganos
Reivindicações quanto baste mas non tropo
- Anda beber mais um copo

Arranja-me um emprego
Arranja-me um emprego, pode ser na tua empresa, concerteza
Que eu dava conta do recado e pra ti era um sossego

15 comentários:

Alva disse...

Olá Maria,

"Sempre actual" e tão actual!

Sabes, é disto que tenho medo e é isto que me preocupa: Estudar, tirar um curso na área que me agrada, "sair cá para fora", e encontrar o desemprego para me abraçar.
Mas o que torna o assunto mais "caricato" é o facto de parecer que Portugal só necessita de Senhores Doutores... é Engenheiros para cá, Médicos para lá e Arquitectos para acolá...
Questiono-me o que é feito dos Senhores Professores, dos Senhores Historiadores, dos Senhores Filósofos. O que é feito dos chamados Humanistas e Intelectuais??
Sinceramente, vai ser um Arquitecto (não que tenha nada contra eles) a ensinar História?

Sinto que estudo numa área (Humanidades, as antigas Letras) tão desacreditada e tão vista sem futuro que qualquer um fica deprimido!

São conversas do género:
- E em que área está a menina?
- Em Humanidades
- E o que pensa seguir?
- História
- Sim, História, como hobby claro... mas o que quer ser mesmo?
- Historiadora
- Haaaa... pois.... Historiadora... poisss...

Eu até já mudei de disco: Agora a resposta é simplesmente (ou não):
- Quero seguir algo no ramo da História ou da Filosofia! Pronto!

Se me acusam de ser "doida" por investir nos meus sonhos, por ousar sonhar eu penso cá para comigo: "Até onde é que isto chegou... até os sonhos, o que se gosta, se troca por dinheiro, por sucesso, por futuro."

Bem, já me alonguei demasiado Maria
Beijinhos gigantes para ti, e desculpa o desabafo.
Da tua Pequenina

Kim disse...

O Sérgio lá sabe.
Uma coisa é certa - hoje é o primeiro dia do resto das nossas vidas.
Beijinho ma Petite Marie

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariazitamiga

Que belíssima ideia registar aqui o Sérgio Godinho e num tema que cada vez é mais difícil: arranjar emprego.

Todos temos de nos convencer que o emprego foi chão que deu uvas; agora, trata-se de arranjar trabalho. E com produtividade alta. As solicitações não são muitas, o mercado do trabalho está como está. Os despedimentos são em barda.

Toca a trabalhar e a produzir fruto desse trabalho. Há que deitar não a tudo, menos ao crime.

3abs & qjs para tu

Maria disse...

Querida Pequenina
Tens toda a razão. Não precisamos só de Doutores e engenheiros.
Estudar história para quê? Os meninos não gostam, não sabem, nem querem saber.
Além disto, para quê os lavradores, os construtores, resumindo, os trabalhadores braçais? Sem ofensa para eles: são trabalhos bons para os africanos e outros estrangeiros. Os portugas, que lá fora fazem os trabalhos piores, cá dentro não estão para isso. Mandam-nos apertar o cinto, vão-nos às maças, mas trabalhar é bom para o preto.
Foi sempre assim. Todos querem emprego, ninguém quer ter trabalho.
Temo pelo vosso futuro. Mereciam mais, pelo menos alguns.
Espero que tudo mude, sem grandes ilusões.
Gostei muito do teu desabafo.
Não desesperes. Tens muito para dar.
Beijinhos grandes da
Maria

Maria disse...

Kim
O Sérgio sabe, tu sabes, eu sei. Não nos vale de nada mas, sabemos.
"Hoje é o primeiro dia do resto das nossas vidas", é verdade. O pior são aqueles que ainda agora começaram a viver.
Beijo
Maria

Maria disse...

Henriquamigo
A gaita toda é que as pessoas não querem trabalhar. Querem emprego e ordenado ao fim do mês. Alguns até só vão buscar o ordenado. Trabalhar cansa... E depois como tinham tempo para o desporto, as festas de gala, os grandes almoços e jantares? Viver bem, custa muito. Vê lá os sacrificios que aquela coisa chamada JCB e os outros, fazem nas tribos africanas. O mundo está nojento.
Ainda acreditas que os cágados trepam paredes, ou estás à espera de outro milagre da senhora da Cova da Iria?
Estou amarga, eu sei.
Procuro ter esperança que ganhem os nossos. O anel já está no dedo.
Abs dos homens, beijinho à Raquel e queijinhos de região demarcada para tu.
Maria

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Querida Mariazinha,não conhecia Sérgio Godinho, é mesmo atual(brasileiro engole o c).
Eu trabalho desde 1964(faça a conta), de vera, mas no momento minha classe está em greve. Salário de professor é uma "merreca", pra não dizer outro parecido.A greve é justa.
Voltando ao poema: quantos gostariam de tê-lo feito, não?

Amei, sua visita. Veja lá, a réplica, Da Cadeirinha de Arruar...
Beijinhos
Lúcia

Maria disse...

Querida Lúcia
Este Sérgio Godinho, já cantou com Ivan Lins, esteve preso no Brasil e, é um dos meus poetas e cantores perdilectos.
Um dia destes, te envio uma canção dele.
Vais gostar.
Beijinho
Maria

Je Vois la Vie en Vert disse...

Quantos podiam cantar isso !

Mas também há quem tem propostas mas como não são chorudas, prefere viver à custa dos outros.
O meu filho, licenciado em comunicação social e copy writer faz parte dos que preferem trabalhar mesmo com ordenado pequeno em relação ao que vale...

Beijinhos
Verdinha

Laura disse...

É quase sempre assim; quem quer trabalhar não arranja e quem tem bons empregos ainda barafusta e quer melhor, enfim; venha o diabo e entenda-os...
O meu mais velho faz de tudo um pouco para poder viver,desde limpar terrenos, trabalho em cafés, bares, o que for..e é formado, Técnico de Radiologia...enfim..Haja melhor futuro para todos, pelo menos para os que lutam e se esforçam.
Um beijinho da flor de linho.

laura

Maria disse...

Querida Verdinha
Se outros, como o teu filho e os meus quisessem trabalhar por um ordenado, este país não estava assim.
A minha filha tem o curso de engenharia florestal e, tem dois empregos duros, (num infantário e num lar de velhinhos) que não têem nada a ver com o curso, para viver.
Mas a maioria das pessoas gosta de ganhar sem fazer nada.
Chegámos assim, a esta situação que, vai piorar ainda mais.
É o povo que temos, neste país que já foi grande.
Beijinhos
Maria

Maria disse...

Tens razão, Laurinha. De que lhes vale estudar anos, para depois se terem que agarrar a qualquer coisa para sobreviver?
Esperemos que mude.
Beijinho
Maria

Laura disse...

Só muda se mudarem de homens nesse Governo todos...se juntarem esforços e lutarem lado a lado, só querem dividir o País, enfim, aguardemos melhores dias, é que vai cá uma turbolência pelo mundo...e acredito que demorará a assentar tudo e ficarmos de jeito que se possa viver.

Um abraço apertadinho da flor de linho...e a saúdinha como vai? estás em forma ó Maria? diz que simmmmmmmmmm...

Laura disse...

Também tenho preguiça em mudar os posts, mas devagarinho a coisa vai voltando ao normal.

Muitos beijinhos para ti minha querida Maria.

laura

Zé do Cão disse...

Maria

Que saudades que eu tenho de um convívio maneirinho.

Beijinhos, amiga