terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Mão, punho, manga de casaco

De há um tempo para cá, tenho um sonho recorrente que, me dá cabo do juízo. É meio surrealista, estranho, sem explicação nenhuma. Apenas um sonho parvo.
Estou num cemitério, num funeral com muita gente, nuvens pesadas a ameaçar borrasca. Depois, alguém, não sei quem, vem ter comigo para me apresentar um homem. Aí, começa o mistério.
Um nome murmurado, uma mão forte e morena que, aperta a minha com força, um punho branco de camisa, uma manga escura de casaco e, uma voz que apenas diz, um “muito prazer” sumido.
Quando tento ver a cara, acordo. Se tivesse tido o sonho só uma vez, já tinha esquecido. Mas repete-se com alguma frequência.
Ora eu, que nunca me preocupei com o significado dos sonhos, que não lhes dou importância, ando às voltas com este. Já estou farta de tentar relacioná-lo com alguma coisa da minha vida e, nada.
De quem será a mão, o punho, a manga a voz, embora baixa, lembra-me alguém mas, não sei quem. É a minha única pista, para este sonho parvo.
E se eu fosse à Maya?
Até um dia destes
Maria

21 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

Já não tens idade para ir ver a abelhinha. Penso que é dessa Maya que falas...

Sonhos não são para entender; prefiro sonos. Mas, todo o cuidado é pouco: para pesadelos já bastam o que estamos a viver...

3abçs & qjs para tu

E fui o primeirooooo!!!! Hurra!!!!!!! Algum dia havia de ser

Maria disse...

Henriquamigo
Ainda gosto de sonhar acordada. A dormir, só sonho coisas sem sentido, como este.
Claro que falo da "famosa abelha Maia"! Há mais? Só se for aquela feita de silicone, que dispõe da vida dos outros com a leitura do Tarot. Ora, eu posso ser tudo menos tarotada.
Abrçs, beijinhos e queijinhos.
Maria

Ritinha disse...

Maria
Gostei do mistério envolto no seu sonho :D
Espero que um dia consiga ver ou recordar o rosto desconhecido.

Beijinho

Maria disse...

Ritinha
Também gostava de descobrir o dono da mão. Deve estar num passado tão longínquo que, não consigo lembrar.
Nunca me preocupei com sonhos, nem vou perder o sono, por causa destes.
Mas sinto-me curiosa.
Beijinhos
Maria

Green Knight disse...

Estou preocupado Maria!As nuvens e a ameaça de tempestade, já há muito tempo que se fazem sentir aqui na terra queimada, o lugar lúgubre temos de fugir dele,a mão morena depreendo, que seja de um latino,o punho branco faz imaginar a cor do "colarinho".Quanto à expressividade do cumprimento:representa "a névoa com que os ditos se cobrem".Maria fazes favor de acordar sempre!...
Não te deixes levar com murmúrios estranhos!...desses gajos.
Beijinhos Romanos
Boas Festas

Green Knight disse...

Estou preocupado Maria!As nuvens e a ameaça de tempestade, já há muito tempo que se fazem sentir aqui na terra queimada, o lugar lúgubre temos de fugir dele,a mão morena depreendo, que seja de um latino,o punho branco faz imaginar a cor do "colarinho".Quanto à expressividade do cumprimento:representa "a névoa com que os ditos se cobrem".Maria fazes favor de acordar sempre!...
Não te deixes levar com murmúrios estranhos!...desses gajos.
Beijinhos Romanos
Boas Festas

Alva disse...

Olá Maria,

Se calhar é mesmo alguém que conheces e que não te lembras agora.
Entendo a tua curiosidade. =)

Beijinhos
Da tua Pequenina

Maria disse...

Jrom amigo
Não te preocupes. Tenho o sono leve e, não me deixo levar por sonhos.
Só estou curiosa. A voz é conhecida. De quem? Hei-de recordar e, se calhar ainda me farto de rir.
Beijinhos para ti e Mariana
Maria

Maria disse...

Pequenina
Também acho que deve ser isso. Um dia destes, lembro-me. Já há uns dias que, não tenho o sonho maluco.
Beijinhos, querida
Maria

O Bicho disse...

Maria,
andei a estudar a "interpretação dos sonhos" e acho que identifiquei o enigmático personagem do teu sonho:
"Mão, punho, manga do casaco" deve ser o Revisor do Comboio do sonho do Vasco.
Tens a certeza que ouviste bem o que ele disse? Foi "muito prazer" ou "o seu bilhete"...

Um Jeito Manso disse...

Olá Maria,

Cá para mim significa que há receios, medos, sustos a pairar. Talvez por ter andado adoentada, talvez pela crise, por tudo isto, a Maria, deve sentir-se um pouco debilitada ou 'abananada'. Não tarda estará a 100% e esses sonhos vão ficar para trás.

Quando à mão, lembrei-me de um médico de tipo goês que conheci há tempos e que era bem giro. Estava até capaz de lhe dar o nome do dito para que ele a trate (é um médico fabuloso, intuitivo) e para que confira se não tenho bom gosto. Acho que a mão dele é forte e bem morena.

Um beijinho, Maria!

Maria disse...

Bicho
Sabes que podes ter acertado? Eu e o Vasco temos muitas vezes sonhos parecidos. Afinal, tanto me estafei à procura da mão e, era o revisor!
Obrigada por teres descoberto o segredo.
Bom fim de semana e beijinhos
Maria

Maria disse...

Jeitinho
Tenho muitas vezes estes sonhos repetidos e, sei que tem razão. Estou muito fraca, apreensiva com a crise, sinto-me em baixo.
Nunca me deu para me preocupar muito com sonhos. Preocupo-me muito sim, com a realidade. Depois adormeço e sonho disparates.
obrigada pelo seu comentário, minha amiga.
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Foge, querida Maria, este homem bem vestido com camisa branquinha é um vendedor e ele te quer vender uma viagem comprida !
Nos não vamos deixar-te partir assim ! Ou vamos todos ou não vais ! ;)

"Blague à part", este sonho deve estar relacionado à tua saúde, às tuas preocupações, aos falecidos do que te lembras. Não compra bilhete, amiga ! Ainda haverá outras ocasiões para fazer essa "tal" viagem e não gasta o teu dinheiro na Maya porque seria mal gasto ou seria para lhe pagar as suas plásticas...
Beijinhos do mundo dos bem vivos e bem reais
Verdinha

Maria disse...

Está descansada, minha querida. Isto é só um sonho tonto, devido à anemia e ao resto. Na 2ª feira vou à médica e logo vejo o que se passa.
Tenho estado quase sem comer, por causa do estômago e, estou muito fraca de corpo. Vamos ver o que ela diz. Estou farta de estar doente, sem forças para nada.
Nunca fui muito saudável fisicamente e, com a idade as coisas pioraram.
Logo se vê o que se passa.
Não tenho medo dos sonhos. Tenho medo da realidade. Essa é que me assusta.
Não estejas aflita. Não me vai acontecer nada.
Obrigada pela tua preocupação e um abraço grande
Maria

Anónimo disse...

É bem capaz de ter sido isso, Bicho!
Quem sabe seria o revisor do combóio... Abraço!

Vasco

Kim disse...

Esses sonhos nunca correspondem à realidade ... se assim quisermos pensar.
Agora, com o Natal à porta, basta acreditar que a vida valeu a pena.
Obrigado pelas tuas palavras amiga.
Beijinhos Petite Marie

Kim disse...

Esses sonhos nunca correspondem à realidade ... se assim quisermos pensar.
Agora, com o Natal à porta, basta acreditar que a vida valeu a pena.
Obrigado pelas tuas palavras amiga.
Beijinhos Petite Marie

Maria disse...

Meu valente e bom amigo
Depois de tudo o que passaste, já encontras paciência para animar os amigos.
Agradeço-te a ternura que isto demonstra.
Não te preocupes comigo.
Amanhã vou à médica e, já sei que, ela me vai mandar fazer um monte de análises e exames. Vão dar o costume.
Lá vão mais uma data de Euros para a farmácia. Fico melhor uns tempos e, depois volto ao mesmo.
Como te sentes? Vazio, triste mas, resignado como sempre, calculo.
Beijinhos da tua
Petite Marie

Olinda Melo disse...

Querida Maria

Os sonhos..uma das facetas da nossa vida que não conseguimos controlar. Fico muitas vezes perplexa com a vida dupla que levamos quando adormecemos, donde é que a coisa vem e para onde nos leva. Sonhei um dia (ou uma noite) com alguém que não conhecia de lado nenhum, vi-lhe a cara, falámo-nos e que...até hoje
não esqueci.

Enfim, o nosso cérebro tem meandros que nunca chegaremos a desvendaar

Um Feliz Natal, minha querida.

Beijinhos

Olinda

Maria disse...

Amiga Olinda
A maioria dos meus sonhos, tem a ver com o que se passa durante o dia. Só dou importância aos que sonho acordada.
Este, irritou-me, porque não lhe encontro explicação. É só a voz que, me lembra "alguém" dum passado distante que me faz pensar. Eu conheço a voz. Nem sei se é morto ou vivo mas, sei de quem é.
Parece que passou.
Beijinho
Maria