quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Parabéns meu amor

Há quanto tempo não escrevo uma carta de amor?
Escrevi-te muitas, recebi respostas tuas. Tantas!
Agora, sempre juntos, acabaram. Às vezes mando-te um E-mail e tu respondes.
Tenho saudades das cartas, sabes? Do tempo das cartas. Esperava o correio à janela e, ela chegava. Abria-a e, era um pouco de ti, que tinha nas mãos. Estão todas guardadas, as tuas e as minhas. Às vezes, volto a lê-las. Recupero um pouco da nossa juventude. Foi um namoro curto. Cinco meses depois, estávamos casados.
Durante todo este tempo, houve coisas boas e más. O nascimento dos filhos, o casamento do mais velho, a vinda dos netos. Tudo coisas boas. A perda dos nossos pais, foi a parte pior destes anos.
Tudo isto, foi vivido a meias, horas boas e horas más.
Estamos velhotes, meu amor. Mas o nosso amor continua igual.
Nem sempre nos entendemos. Somos muito diferentes. No fim, tudo encaixa. O amor que nos une é maior que pequenas zangas.
Parabéns, meu amor de ontem, de hoje, de amanhã, de sempre.
Amo-te.
Mil beijos da tua
Mulher.

Até um dia destes
Maria

38 comentários:

Green Knight disse...

Maria! Pedaço de mel.Tanto amor nesse pedacinho de papel, com a tradução de uma vida.
Parabéns aos que dessa virtude partilham.
Minha amiga em cada post teu, encontro muitos dos valores que eu próprio comungo,cimentas assim a facilidade de ser teu amigo.
Grande é o meu previlégio.
Bem Hajas.
Beijinho do
jrom

elvira carvalho disse...

Parabéns Maria para o seu marido. Muita saúde e muita alegria para comemorarem juntos muitos mais.
E parabéns a si por esse amor que soube despertar e conservar ao longo dos anos.
Um abraço

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Linda esta carta de amor para dar os parabéns ao marido. Também sinto saudades dessas cartas; esperava-as com ansiedade vindas da Guiné onde o meu namorado( hoje marido) cumpria o serviço militar.. Também o namoro não foi longo, mas o casamento tem sido; 36 anos já lá vão; com desentendimentos, brigas e no fim muita compreensão para tudo terminar bem; são assim os casamentos todos; alguns não duram, porque não há compreensão e paciência para manter o relacionamento; são duas pessoas diferentes que estão juntas numa caminhada a dois, por isso há que entender que as divergências são normais e que cada um pensa e age de maneira diferente. Parabéns ao seu amor e parabéns à Maria por partilhar connosco esta linda declaração de amor. Beijinhos
Emília

Maria disse...

Jrom:
Comoveste-me.
A Maria não é pedaço de mel. Tem montes de defeitos, mas quando gosta de alguém, gosta, sempre.
Este amor é velhinho mas, continua a ser, o Grande Amor da minha vida. O primeiro e o último. Ele merece. Os meus valores são aqueles que herdei e, espero tê-los transmitido aos filhos e aos netos.
Também me sinto uma privilegiada, com amigos como tu.
Espero conhecer a tua Mariana. Gosto muito dos comentários dela. Têm sempre uma meiguice, uma ternura que, me dão a impressão de ter uma nova amiga.
Abraço do João e beijinhos para os dois da
Maria

Maria disse...

Elvirinha, querida:
O meu marido agradece os parabéns.
Foi um dia a dois, porque os filhos estão a trabalhar.
Fomos a Cascais, onde ele nasceu e, nasceu um dia de Santo António, este amor, que continua igual ao primeiro dia. Esse dia, é o meu dia santo para nós. Mais do que o do casamento, 5 meses depois.
Beijinhos e mais uma vez, obrigada.
Maria

Maria disse...

Minhas queridas:
Com altos e baixos, algumas discordâncias, já lá vão 46 anos.
Com cartas, sem cartas, amor é amor.
Este tem sido um amor, primeiro apaixonado, agora, muito calmo mas, cada vez maior. Com os filhos fora de casa, vivemos um para o outro. Passamos o dia juntos, às vezes sem palavras, mas juntos, sempre juntos.
Se ele sai sós, sinto-me abandonada. Temos as nossas tricas, somos muito diferentes, mas o amor tem vencido sempre.
Obrigada, por mim e por eles, minhas queridas.
Beijinhos para as duas da
Maria

mariabesuga disse...

quem disse que são ridículas as cartas de amor?!!!...
eu gosto de cartas de amor, de amido, e até das outras... de todas gosto como forma de comunicar que se perdeu pela "evolução" nos meios...

... e gosto de ti, Maria dos Alcatruzes.

escreve cartas de amor, sim.
escreve palavras de e em sentidos de dentro de ti, sim.
conta-nos as tuas estórias.

deixo-te um beijo e aquele abraço primeiro, que guardo.

mariabesuga disse...

um beijo ao teu João também, sim.

Olinda Melo disse...

minha querida Maria

bom dia

venho agradecer e dizer-lhe que já me faz muita falta a sua presença e as suas palavras amigas. lembra-se do ferimento que sofri no indicador da mão direita? pois, piorou,não tive cuidado e agora estou de 'castigo'. não posso utilizar a mão nestas lides e outras, tem de estar ao peito e não fazer esforços...bom, neste momento, estou aqui de fugida... :)

e a sua carta? não podia deixar de vir lê-la. lá do xaile, pelas primeiras palavras, vi logo que se tratava do amor da sua vida. Lembrei-me daquela canção, 'cartas de amor quem as não tem?...pedaços de vida...' Toni de Matos, não é? Parabéns ao seu marido pelo aniversário, e parabéns também a si, querida Maria.

Até breve, talvez, até daqui a 8 dias.

Beijinhos

Olinda

Maria disse...

Olá minha Girassol querida:
Os sentimentos nunca são ridículos. Ridículo é quem os não sente.
Foi bom voltar a saber de ti, de quem gosto muito.
Quando voltaremos a trocar um abraço igual ao das Gaeiras? Nunca o vou esquecer.
O João também manda um beijinho.
Um abraço daqueles e beijinhos da
Maria

Maria disse...

Querida Olinda:
Fiquei preocupada consigo. Essas feridas na mão, dão quase sempre, mau resultado. As mãos são a nossa ferramenta para tudo. Mesmo magoadas, temos de nos servir delas. Depois, em vez de uns dias de imobilidade, são muito mais dias de dores.
Tenha cuidado, o bracinho ao peito, que o trabalho não foge. Acumula-se, à espera que o façamos.
Obrigada pelo seu comentário tão simpático.
As melhoras rápidas e seguras da mão e mil beijinhos
Maria

Alva disse...

Olá Maria

Gostei muito do teu post.

Lembraste-me um fado da Amália que considero excelente: http://www.youtube.com/watch?v=yAycagB9Tf8

Ao Amor, que como um canto de um pássaro, nos molda em total harmonia...

Mil beijinhos
Da tua Pequenina

Maria disse...

Pequenina querida:
O amor é mesmo como a Amália canta neste lindo fado.
Só queria, que todas as meninas como a minha neta e tu, tivessem a minha sorte.
Mas amar, na vossa idade, é uma mão cheia de ilusões e sonhos. É lindo ver um casalinho apaixonado, na vossa idade. Os olhos brilham, os cabelos dançam, os pés têm asas, a alma canta. Ás vezes faz sofrer, mas até sofrer é bom.
Tu vais amar muito. És muito sensível. Espero que encontres alguém que te mereça.
Beijinhos da
Maria

Kim disse...

ESTA NÃO É A PETITE MARIE!
Esta é uma mulher e pêras! Ah grande Maria!
Que ternura, que paixão! Gostei!
E se esta declaração fosse em francês, então nem sei o que pensaria!
És um homem de sorte João!
Beijinhos para ti PETITE!

Maria disse...

Amigo Kim:
Eu deveria chamar-me Inês, porque, como diz o poema de Manuel Alegre: "Este amor é de Pedro por Inês". Só os nomes estão errados.
Amor de toda a vida, é. "Até ao fim do mundo" como diz nas sepulturas deles, também. Só não morri degolada, porque o meu querido sogro, não era o Don Afonso IV, nem arranjou um Duarte Pacheco. Mas morria por ele, sim.
É a pessoa mais importante da minha vida. E somos tão diferentes!
Beijinhos da
Petite Marie

Green Knight disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Green Knight disse...

Maria,querida Maria.
Quem lhe pôs o nome sabia que Maria dava nome, a alguém fada-madrinha no ser.E agradável no dizer.

Parabéns!desejo-vos saúde,para os dois continuarem, a desfrutar esse sentimento tão lindo.Que partilhou connosco.
Beijocas,tudo bom.
Mariana

Maria disse...

Querida Mariana:
Agradeço todos os seus bons desejos.
Beijinhos
Maria

Ritinha disse...

Parabéns ao seu marido. Esta pode não ser uma carta de amor, mas é uma mensagem de amor. E muito bonita :D

Beijinho

Maria disse...

Ritinha querida:
As muitas coisas que tenho para dizer ao meu marido, digo-lhas a sós e, cara a cara.
Isto, foi um simples recadinho. O resto, é só para nós.
Porque, Pessoa tinha razão: "As cartas de amor são ridículas. Se o não são, é porque não são cartas de amor". Há coisas que para nós são lindas e, para os outros, são ridículas. Ele sabia-o. Fizeram-lhe a partida de as publicar e, realmente, algumas, dão vontade de rir. Mas era o que ele sentia. Quem ama compreende.
Obrigada pelo comentário,amiguinha.
Beijinho
Maria

Olinda Melo disse...

minha querida

a mão vai melhorando. na 5ª vou tirar os pontos. já estou ansiosa por voltar... fiquei muito contente com a sua visita :)

Muitos beijinhos

olinda

Maria disse...

Querida Olinda:
Felizmente está melhor. Depois de tirar os pontos, tem que ter cuidado até cicatrizar de todo.
Nós estamos com muitas saudades mas, vamos esperar.
Beijinhos, as melhoras e, obrigada por dar notícias.
Maria

Maria disse...

Minha amiga que forma linda de dar os parabéns ao seu marido, através de uma maravilhosa declaração de amor. Parabéns aos dois e que a vida os mantenha eternos namorados, com ou sem cartas de amor, mas sempre unidos e em plena sintonia.
Boa semana.
Nas asas da amizade envio um abraço bem apertadinho e um grande beijinho
Maria

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Eu digo: que bonitinho!!! É assim, o amor maduro, eterno...Existe, sim, o amor eterno!
Cartas, é tudo de bom, pena que já quase não se escrevam, principalmente as de amor.Escrevi muitas e muitas recebi.

Maria, irmã, estou em "desvantagem", pois o meu amor já não está aqui,mas o amor permanece, na saudade e...nas CARTAS!

Parabéns, ao seu amado e a você. Afinal, passa-se a ser um só!!!

Beijinhos, da mana brasileira,
Lúcia

Maria disse...

Maria, amiga:
Agradeço as suas palavras tão ternas.
Espero que este amor dure sempre.
Não saberia viver de outra forma.
Quantas vezes, olhando o homem maduro que tenho a meu lado, vejo o jovensinho que conheci um dia e, por quem me apaixonei perdidamente!
É nesses momentos que, releio as cartas e, "ouço" as palavras de amor desse tempo.
Neste tempo de casa descasa, já quase me sinto um dinossauro do amor.
Beijinhos grandes
Maria

Maria disse...

Querida Lucinha irmã:
Lembrei-me de ti, quando escrevi esta declaração. Pensei no sofrimento que deve ser perder um marido muito querido.
Deves sentir-te partida ao meio. Tens de viver por ti e por ele, mantendo o vosso amor vivo. Será difícil,eu sei.
Minha avó, ficou viúva com 44 anos e seis filhos. Manteve esse amor até ao fim. Morreu com 98 anos, com os olhos pregados no retrato do marido.
Quando a ajudei a queimar as cartas dele, ela leu-as uma a uma, beijou-as e queimou-as. Foi a única vez que vi lágrimas nos seus olhos verde-esmeralda.
De sete netas, apenas eu, vi essas cartas. Ainda tenho o cofre onde as guardava.
Dizem que tenho muitas coisas do feitio dela. Dávamos-nos muito bem.
A vida tira-nos os que mais amamos, mas não consegue apagar lembranças e momentos felizes.
Irmã, dói-me o teu desgosto.
Beijinhos amigos da tua irmã portuguesa.
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Minha querida amiga,

Deixei passar esta data, não sabia mas nunca mais vou me esquecer !
É que enquanto estavam a festejar os anos do teu amor, nos estávamos a celebrar o nosso amor (38 anos de casamento), o Leo e eu e este ano, excepcionalmente com os filhos.
Todas as tuas lindas palavras podiam ser minhas mas não seriam dita tão lindamente...
As cartas de amor, guardei-as todas mas, por mais estranho que seja, nunca mais as li.
Meus parabéns atrasados ao teu marido.

Muitos beijinhos
Verdinha

Maria disse...

Minha querida Verdinha:
Que coincidência tão engraçada!
Parabéns para ti e Leo, que continuem sempre felizes.
O João agradece os teus parabéns e, manda um abraço de felicitações para vós.
"À nos amours"!Filme inesquecível.
Abraço grande
Maria

O Bicho disse...

Ando atrasado com os blogs; só hoje vim aqui ler as novidades e... gostei; esta são das boas.
Parabéns a vocês!!!

Maria disse...

Bicho amigo:
Obrigada pelos dois.
Tu, que já nos conheces há tantos anos, com a tua sensibilidade, deves ter percebido melhor que os outros.
A foto que mandaste, lembrou-me tanta coisa.
Lembras-te da sardinhada em casa da Fernanda? tenho fotos desse dia. Cambada de malucos! O que nos divertimos.
Eramos tão novos! A tua filha mais velha e os meus 2 mais velhos, eram tão pequeninos!
Agora temos netos mais velhos, do que eles eram!
Tempos, amigo! Tempos que não voltam mais.
Beijinhos meus e abraço grande do João.
Maria

Laura disse...

Quando
a vida nos premeia com o amor
e esse amor é tudo
quanto queremos
ansiamos
sonhamos
só podemos agradecer
e as mãos ao alto
elevar
porque não é todos os dias
que o amor está a acontecer
e não é todos os dias
que as nossas mãos
no amor se irão acolher!

Sabes que sinto por ti uma amizade sem limites, desde que começamos por aqui, a rir e a chorar, a cantar e a dançar, e depois na Parede, o culminar dessa amizade, olhar o rosto de verdade, e sorrir... passei a ser a tua flor de linho, e ainda tenho a moldura com a flor de linho que me ofereceste...Gosto muito de ti Maria! e fico feliz por seres feliz ao lado do teu João!

Um grande e apertadinho abraço.

laura

Maria disse...

Minha Flor de Linho:
Obrigada pelo poema, tão lindo!
Tive sorte, amiga. Arranjei um bom companheiro de vida.
Se tu soubesses como somos diferentes um do outro! O respeito que temos por essas diferenças, tem sido o grande segredo.
Se o amor é importante, o respeito ainda é mais. Cada um, com a sua personalidade e gostos. Aprendemos a viver assim.
Quem dera que contigo acontecesse o mesmo!
Tu mereces alguém que te aceite, com as muitas qualidades e alguns defeitos, que terás como todos nós.
Só Deus é perfeito.
Como está a tua mãe? Tens tido muito trabalho com ela? Coitadinha de ti e dela.
Tem o teu amor, o teu cuidado, o teu carinho. É uma pessoa com sorte. Nem todos a têm.
Beijinhos, minha Flor linda.
Maria

Maria disse...

Minha amiga passei para desejar um excelente fim de semana e deixar um beijinho
Maria

Maria disse...

Maria, amiga:
Espero que o seu fim de semana seja bom.
Estou com umas obritas em casa, se calhar nem saio, mas obrigada na mesma.
Beijinho
Maria

Olinda Melo disse...

Querida Maria

Bom, Bom dia, Bom dia! Lá solinho temos... muuuiito :)

Aqui estou eu ainda ao 'dedo coxinho', mas muito melhor. Venho desejar-lhe um bom domingo e muita saúde.

Muitos beijinhos

Olinda

Maria disse...

Querida Olinda:
Bom Domingo de Sol!
Cuidadinho com o dedo, para não piorar.
Hoje vou descansar, porque ontem, estive a montar a máquina da loiça, o que deu origem à deslocação de várias coisas pesadas. Estamos, eu e o João feitos em papas.
Realmente: "Este mundo não é para velhos". Talvez vá ver o filme hoje.
Beijinhos e o completo restabelecimento do dedo.
Beijinhos
Maria

Um Jeito Manso disse...

Maria,

Quando vi esta carta de amor não me atrevi a meter-me 'ao barulho', pensei que era uma declaração com um só destinatário e que a gente devia era ficar aqui caladinha a ver e a aplaudir mas 'à socapa', para não perturbar os pombinhos.

Afinal vi agora que toda a gente aplaudiu alto e bom som e, por isso, tarde e más horas, aqui estou a desejar que as cartas de amor (escritas ou ditas) continuem e que a vida em comunhão e harmonia se mantenha por muitos e muitos e muitos anos.

Beijinhos ao feliz e apaixonado casalinho!

Maria disse...

Querida Jeitinho:
Nunca é tarde para dar os parabéns, como nunca é tarde para amar. Amei cedo e, no fim de quase 46 anos, continuo a amar. Claro que a paixão se foi. Mas o amor continua, cada vez mais forte. É preciso alguma paciência dos dois, para passar por cima dos maus momentos. Às vezes, não é fácil.
Beijinhos querida.
Maria