sábado, 25 de julho de 2009

Saudade




À Lena

Não viveste, não viveste
E quanta vida tu tinhas
Chegaste um dia, passaste
E logo depois voltaste
Para o mundo de onde vinhas
Eras um anjo, voaste...












Com toda a ternura.

Até um dia destes

20 comentários:

Estrela d'Alva disse...

=)

Beijinhos,
Estrela d'Alva

Maria disse...

Estrelinha:

Esta Lena era minha prima e morreu muito nova.
Foi lindo teres sido tu, menina como ela, a primeira a mandar beijinhos.
Um muito grande para ti, pequenina.
E um enorme desejo de que sejas muito feliz.

mariabesuga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mariabesuga disse...

Beijinhos meus de carinho, Maria. Manda um à "tua" Lena.
A tua saudade manter-se-á mas ela sorri para ti de onde quer que esteja. Passou a estrelinha para ti.

Maria disse...

Podes crer, Girassol. A minha prima sofreu muito e com uma resignação única, numa menina tão nova. Passou metade da sua curta vida, numa cama. Mesmo assim, era boa, terna e gostava de rir e brincar. Tenho muitas saudades, mas sei que onde está, vela por mim e pelos meus.
Beijinhos de cá para aí.

Anónimo disse...

Querida Maria,
Um beijinho carinhoso
Nemy

Maria disse...

Nemy qurida:
Um dia conto-te toda a históra deste anjo, que passou na minha vida depressa demais.
Beijinhos e estou à tua espera.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida maria,

Encontro tanta ternura nas tuas palavras que só me resta a deixar-te um beijinho de carinho e de amizade.

Verdinha

Maria disse...

Querida Verdinha:
Há muita ternura, muito carinho e uma saudade imensa, desta prima que sofru muito, durante toda a sua curta vida. Era dia do seu aniversário.
Beijinhos e obrigada, nina.

antonior disse...

Maria,

Aqui ando na ronda semanal e venho encontrar o teu espaço de poesia e melancolia em plenitude.

A Lua dos poetas e a Lua do cientistas. Se nós somos seres complexos, tantas personalidades duplas no mais comum dos mortais, para não falar do Pessoa imortal, não poderá a Lua ser tudo isso e mais ainda, continuando sempre indiferentemente bela, fascinando os pobres necessitados que, cá por baixo, se banham na sua luz branca?!

Quanto à tua maravilhosa Avó, apetece dizer: "bendita instituição que são os Avôs Reunidos, vivos por cá ou no nosso coração e Alma".
Se a fotografia e de ti e dela, cumprimento-vos e elogio o fotógrafo pela sensibilidade de compor, de forma a nivelar os vossos olhares.

Cumprimento-te ainda pela bela celebração branca e transparente do aniversário de uma fada que voa pela lua e dentro dos teus afectos.

Um beijinho

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiguita

Lindo, lindo, lindo (*).

O habitual abs para o John e qjs para ti.
(*) e lindo.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Lena
acredita, tenho pena
de não te ter conhecido
e não por ser distraído.
Mas, esta nossa Maria
- que verseja, quem diria -
deu de ti um tal desenho
qu'eu que poeta sou pouco
fiquei triste, quase louco
com a saudade que tenho
de ter ver por um momento
e animar meu desalento

Maria querida:

Só tu me punhas a fazer figuras destas... Que a malta não saiba deste pseudovate desgraçado, gordo ou melhor bem engordado. Y, por supuesto, un abrazo apretado a tu Juan - como siempre enamorado

Maria disse...

Antonior:
Agradeço a atenção e sensibilidade, com que comentas os três textos.
O último foi escrito há anos e resolvi dá-lo agora a conhecer.
Foi alguém que me marcou e a quem amei (amo).
Beijinho amigo pela tua simpatia.

Maria disse...

Henriquamigo:
Obrigada pela tua opinião e pelos teus versos.
Este anjo, minha prima, passou demasiado rápida por esta vida, talvez para não macular as asas.
Abraço do João, beijinho para a Raquel e Queijinhos para ti.

Kim disse...

Muito simples e ... lindas as palavras.
Beijinho Petite Marie!

Maria disse...

Kim:
Os grandes sentimentos não se podem transmitir em muitas palavras, tu sabes isso melhor que eu.
Beijinho da
Petite Marie

Osvaldo disse...

Maria;

Já vivi isso e lembro as lágrimas de sangue que me causou... Mas sei que um pequeno anjo vela por nós!.

bjs Maria e abraços ao João,
da Anita e Osvaldo

Laura disse...

Maria; todos perdemos alguém a quem amamos. A minha melhor amiga, tinha eu 12 anos, ah, tanto sofrimento, tanta dor, já se passaram 44 anos, e, lembro-a sempre, lembro seu rosto, e aquelas horas doridas de sofrimento pela perda...

Lena
Helena talvez
Uma Helena que veio ao mundo
Par se ir de novo
E retornar
outra vez !...

Porque a vida é feita de retornos e partidas...
Um beijinho a ti e outro a ela, doce maria..laura.

e,s eme squecer o teu cházinho...

Maria disse...

Caros Anita e Osvaldo:
Quando gosto de uma pessoa e para valer. A esta amei-a, admirei-a, vi a morte bater-lhe à porta, vi-a lutar e por fim ser vencida.
Foi uma doença que durou anos. A tuberculose, antigamente, ceifava vidas muito jovens. No caso dela foi um processo longo e doloroso.
Ainda hoje me dói, pensar o que ele teria sido e não foi.
Obrigada pelas palavras amigas.
Abraço do João e beijinhos para ambos, Anita e Osvaldo

Maria disse...

Querida Laurinha:

Todos perdemos alguém que amamos, mas eu já perdi muitos. Alguns, como é o caso desta, muito novos.
Às vezes ao ver fotos antigas de grupo, conto os que ainda restam dos 15 ou 20 que estão na foto. Em geral, são 3 ou 4.
É o preço alto que se paga, por chegar aos quase 65 anos.
Beijinhos, flor de linho e obrigada pelo chá.