segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Maria Chorona


Maria Chorona lhe chamou alguém,
Por tudo e por nada, Maria chorava.
Chorava por mal, chorava por bem.
Seu choro era fonte que nada secava.

E às vezes a mãe, experiente da vida,
Dizia entre afagos: não chores Maria,
As lágrimas secam e um dia, querida
Tu vais-te lembrar do que eu te dizia.

E tonta a Maria chorava, chorava,
Chorava por tudo, chorava por nada,
Pensando que a fonte nunca mais secava.

Maria Chorona já não chora agora.
Dos olhos não vem a lágrima esperada
E sofre a Maria, mas chorar, não chora.

Maria 2009


Até um dia destes e façam o favor de ser felizes.

38 comentários:

Jrom disse...

Maria depois de ler a tua narrativa, pensei homenagear-te com esta canção do António Calvário.
Minha amiga as tuas lágrimas jamais secarão,sejam de tristeza ou de alegria,por seres uma Senhora de sentimentos.
Um beijinho do Jrom.
Clica
http://www.youtube.com/watch?v=KZt-9YpwAkM

Anónimo disse...

Lágrimas Ocultas

Se me ponho a cismar em outras eras
Em que ri e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi noutras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida ...

E a minha triste boca dolorida,
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!

E fico, pensativa, olhando o vago ...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim ...

E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!

Florbela Espanca


Beijo cheio de ternura e de saudade
Nemy

Maria disse...

Jrom, meu amigo.
Gostei de ouvir o Calvário cantar.
Fui fã dele e, ainda hoje gosto de o ouvir.
Obrigada por tão linda lembrança.
Beijinho
Maria

Maria disse...

É isso que me acontece, minha Nemy.
As lágrimas chegam aos olhos e, voltam a entrar, caíndo na alma, como gotas de chumbo derretido.
Queria chorar e não consigo. A minha mãe dizia, que um dia iam fazer-me falta. Tinha razão, como sempre.
Obrigada pelo poema da nossa Florbela.
Beijinhos amiga.
Maria

Paula Raposo disse...

Gostei de te ler.
Beijos.

Maria disse...

Paulinha

Obrigada e beijinhos

Maria

Laura disse...

Maria não chores
que as lágrimas estragam
a pele de cetim.

Maria não chores
que chorar
nada de bom te vai trazer.

Maria, seca o pranto
e inventa uma melodia
para andares feliz, todo o dia.

Maria minha Maria
o Calvário já cantava
nos tempos que já lá vão.

E ainda há tempos o ouvi
a cantar uma linda canção
carregada de emoção!


Beijinhos, muitos, muitos, minha querida Maria, e ainda te lembro a elr e declamar Poesia em Francês, naquele Domingo, há dias!...

Não chores maria
não percas a alegria
e não deixes que a alma
te traga a gonia!...

laura a tua flor de linho

Maria disse...

Laurinha querida

Ando a atravessar uma daquelas fases, em que tudo parece correr mal.
Espero que passe, porque a minha cabeça, já não dá mais. Há momentos, em que penso que enlouqueço. Hoje, um raiosiho de sol brilhou: ainda sem visitas, o meu irmão já está no quarto. Não sei quando voltarei a vê-lo, mas o que importa, é que ele fique bem.
Vamos ver se hoje já consigo dormir.
Beijinhos, nina
Maria

Laura disse...

Maria, pensa no mal e ele vem, pensa no bem e ele vem!... Aprendi a pensar no melhor, desejar o melhor e devagarinho as coisas vão surgindo na minha vida como por encanto...

Eu disse que a operação dot eu mano envolvia riscos e dores e desânimo, mas iria ficar tudo bem, porque conheço quem as fez iguais e por cá anda na maior...

beijinhos e vê se tens aquela coisa que eu tenho, o querer que tudo fique bem, garantido por ELE!...Acredita que é bom pensar em coisas boas, ah,se te contasse nem ias acreditar, mas, quem sabe um dia!...Adoro-te querida e generosa nina Maria..Muito..laura

Je Vois la Vie en Vert disse...

Minha querida Maria,
Encontrei um poema em francês que diz exactamente o que sentes. Não é da minha autoria mas os beijinhos amigos que deixo aqui, sim !
"Gouttes d’eau venant du coeur,
Expression de bonheur ou de malheur,
Vous qui glissiez souvent sur mes joues,
Aujourd’hui, mais où êtes-vous ?

Toutes les douleurs de mon âme,
Toutes les peines qui me désarment,
Pourquoi ne pas vous laisser emporter
Par le torrent des larmes tourmentées ?

Ultra sensibilité, pourquoi me tortures-tu…
Toutes ces émotions qui ne sortent plus…
Pourquoi ai-je envie de pleurer
Alors que mes larmes sont emprisonnées…

Mes larmes se sont-elles gelées
Au point que je ne sois qu’un glacier
N’attendant qu’un réchauffement emotionnel
Pour fondre et créer une inondation corporelle…

Mes larmes, je vous en supplie à genou,
Ne restez plus enfouies, je suis à bout…
Sortez de mon corps, inondez mon visage
Faites sortir mes tourments, que cela me soulage…"

Valérie S. (Art et Poèmes) avril 2006

Verdinha

Kim disse...

Maria! Chorar faz bem.
Alivia a alma e acalma a ansiedade.
E as meninas pequenas são sempre choronas, ou não fossem elas Petites Maries!
Beijinho

Laura disse...

Bem prega frei Tomás, perdão, o Kim, é assim mesmo, chorar alivia a alma..Beijinhos da laura

Maria disse...

Querida Laura

Se tu soubesses como eu gostava de chorar um Rio de lágrimas! Lavar os olhos e a alma, aliviar a dor que me faz um nó no peito!
Acho que não voltarei a chorar nunca. E queria tanto!
Beijinhos, muitos.
Maria

Maria disse...

Minha querida Verdinha

Viste-me umas horas e, fizeste-me o retrato, como alguém que me conhecesse há muito.
O poema que mandaste, além de belo, reflecte muito bem, o estado em que estou. Adorei-o e, adoro a tua maneira de me compreenderes tão bem. Acho, que muitos que me conhecem desde sempre, não conhessem tão profundamente a Maria. Esses olhos verdes entraram na minha alma.
Um beijo muito grande
Maria

Maria disse...

Kim, meu amigo Kim

Eu sei, como sei, que chorar alivía. É como um banho lustral que nos lava as dores. Tenho tentado tudo para chorar e não sai uma só lagrimita.
Quem me dera, ser a Petite antiga, a quem uma palavra doce ou dura, arrancava rios de lágrimas!
Secou a fonte.
Beijinhos
Petite Marie

Laura disse...

Bem Maria, eu choro e bastante, não tanto agora, deve ser da idade, a fonte torna-nos mais frios e indiferentes, talvez seja isso, mas um dia ouvi a minha vizinha a ralhar com a filha de 3 anitos e digo-lhe por ver a nina chorar; ó vizinha não faça isso a menina está a chorar e responde ela, toda à Puerto; chora que mija menos!...

Maria disse...

Querida Laura

Só agora aqui cheguei. Fui ver o mano e fazer umas compras.
Ele já está no quarto, mas só recebe visitas da família mais próxima e, mesmo assim, curtinhas. Está muito fraquinho. Fiquei contente de o ver, mesmo por minutos. Para quando as nossas longas conversas? Faz-me uma falta de morrer. Perguntou se eu estava melhor e eu disse-lhe que só ficava boa, quando ele ficasse. Fez-me uma festinha na mão e sorriu. Está tão parecido com o nosso pai! Se o apanho bom, julgo que é mentira. Na sexta-feira, vou vê-lo outra vez.
Beijinhos minha nina e boa noite.
Maria

Laura disse...

Maria, a tua flor de linho tem aquela sensibilidade que por vezes acerta nos prognósticos dela, por vezes sim e como te disse, dá tempo ao tempo...ele melhorará e até eu hei-de sentar ao pé dele a conversar, ah, vai ser bom, siso vai acontecer quando ot empo mudar e o frios e for..beijinhos da tua nina que te adora e já tem o teu rosto para imaginar e vejo-te a ler as poesias em Francês...

Laura disse...

Querida Nemy, temos andado desencontradas...
Não respondeste ao email que te enviei há tempos, em resposta ao que enviaste...vá lá, um miminho para a nina das resteas..laura

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Maria,
Passo aqui a correr para saber de ti e do teu irmão e folgo muito em saber que já está num quarto.
Petite Marie, como diz o Kim, realmente fiquei com muita vontade de te "prendre dans mes bras" quando te encontrei porque senti toda a tua fragilidade mas tive medo de te partir e contive-me um pouco mas sei que da próxima vez que estivermos juntas, vais conseguir posar o teu rosto no meu ombro e de certeza que sairão umas lágrimas há tanto tempo contidas. Gosto muito mais de abraçar pessoas amigas do que beijá-las porque sinto neste gesto mais proximidade. Os meus amigos sabem que gosto de abraçar, mulheres como homens, porque sabem que o meu abraço é puro, sem segunda intenção.

Beijinhos, minha amiga
~e
Verdinha

P.S. Tenho pensado em todas as minhas amigas mas tenho tido muito poucas oportunidades para visitá-las. "Loin des yeux, loin du coeur" nunca se aplicou a mim ....senão não estaria neste momente a escrever em português.

Laura disse...

Ah, que bom que eu tive tempo para dar à Maria naquele miminho do coração, que bem me soube mantê-la encostada a mim, foi pouco, muito pouco o tempo que eu queria dar a todos, mas, o rais do tempo voou mesmo sem nos apercebermos, e, era já de noite...e o Osvaldo e a Aninhas ainda andaram para trás para me trazerem a casa, que queridos, só que eu sentia-me mal por lhes estar a dar trabalho...beijinhos petit marie,a doro ler da forma que leio o petit marie, mas não sei se pronuncioo bem, hás-de escrever como se pronuncia para eu não deitar asneira boca fora...laura

Pascoalita disse...

Minha linda Maria,

Isto sim, é poesia pura! Das coisas mais puras e singelas que li nos últimos tempos.

Adorei
Ah e diz à Maria chorona que não reprima as lágrimas ... elas ajudam os olhos a limpar a Alma.

jinho

Anónimo disse...

Maria, querida amiga,
Abraço bem apertado com beijo de ternura e saudade
Nemy

Anónimo disse...

Laurinha,
O tempo foge. Prometo escrever-te um dia destes.
Tens sempre um cantinho no meu coração.
Beijo carinhoso
Nemy

Laura disse...

Que bom que lembraste de mim querida Nemy... A Maria já me conhece, ah, podias ter ido ao almoço, podias pois, morarás perto dali? Gostava imensod e te ver, abraaçr, tão bom que seria... acho que eramos gente a mais e queriamos e deviamos ser só o velho grupinho, com a Maria que ficou de ir ao primeiro passeio, tão belo que foi, mas, acrescem as pessoas e, assim não deu para falarmos com todos da forma que queriamos...
Claro que foi bom ver mais gente querida dos outros blogues, foi óptimo, mas, assim, falamos menos..beijinhos às duas, da laura

Laura disse...

Maria, copiei a letra do jrom fui ouvir e ahhh apanhei a guitarra toca baixinho, que o meu pai cantava pra mim para dar a letra e eu tocava nas colunas e sentia a musica, ah, sei-a toda de cor e quase que a acompanhei sozinha.
Agora estou a ouvir os teus olhos castanhos, ah, tão bom, sem querer fui encontrar musicas de que muito gosto..
beijinho da laura

Maria disse...

Querida Laurinha

Gosto muito de poesia francesa. O poema que a Verdinha é tão lindo!
Ando fugida, porque comprei um armário novo para a cozinha e levei o dia todo a arrumá-lo.
Beijinhos, nina
Maria

Maria disse...

Querida Verdinha

Senti vontade de correr para ti, quando li o que me disseste. Sou frágil sim. Por fora e por dentro.
Tenho uma necessidade enorme de ternura e, por vezes, não sei expressá-la. Sinto um amor muito profundo pelas pessoas e tenho pudor de o demonstrar. Quando estivermos mais tempo juntas, ficarás com uma ideia mais precisa, de quem é a Maria.
Beijinhos, querida e obrigada pelas tuas doces palavras.
Maria

Maria disse...

Minha Flor de linho

Aquele abraço, valeu por muitos anos de amizade.
Beijinhos
Maria

Maria disse...

Pascoalita querida

Obrigada por teres gostado.
Tens razão, amiga. Chorar, lava os olhos e a alma. Mas eu já não consigo chorar. Chegam aos olhos e voltam para dentro, caindo no coração e aumentando a dor.
Beijinhos, amiga
Maria

Maria disse...

Nemy, minha Nemy

Obrigada e beijinhos para ti.
Maria

Maria disse...

Laurinha

Que bom que já consegues ouvir as lindas músicas antigas!
Para a próxima, já as cantas todas.
Beijinho grande
Maria

Laura disse...

Maria, ainda não entendo a letra, mas neste caso ouvi a Guitarra toca baixinho, letra que o pai me ensinou ainda eu era uma jovem dos meus 16 ou 20 anos, por ai, e à força de tanto ouvir e sentir, ja a entendo quase, por isso adoro que cantem para mim, como o Moa cantou aquela para as Angolanas, e eu sabia a letra toda, só a minha voz não serve para cantar senão bem o acompanharia... ja nem lembro o começo,

perto rouxinóis
cantavam em serenata
e os teus olhos verdes
eram dois faróis
riscando as águas de prata!...

e por ai fora, tão bom, devias ver-me a escrever, ponho musica, e bato o pé ou os pés, e as teclas do pc funcionam como se fossemd e piano ehhhhh, escrevo imenso, e quando estou inspirada, ah, vida, vida, dá-me uma chance de ser feliz!...

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

A chorar assim, pobre rapariga
nem a mãe lhe vale, pois não vale a pena.
Seria mais lindo cantar a cantiga
de muito sossego em tarde serena.
Que lágrimas soltas são como um caudal
parecem espantalho entre o milheiral

Pois Mariamiga tens arte, tens rima
Mas vestes a moça de laivos de pranto.
Sente-se só, ninguém se lhe arrima
qual vassoura velha encostada ao canto.
Dá-lhe Petitá mais vida, mais cor
para que lhe encontre um outro sabor

Abs aos meninos e qjs para tu, que só tu me fazes rimalhar

Maria disse...

Henriquamigo

Obrigada, meu amigo. Tu dizes que só eu te faço rimalhar. Eu só rimalho, quando a tristeza, as amarguras me enchem a alma. Vem tudo para fora assim.
Saudades, de quando de brincadeira eu e o meu pai, ou o meu filho mais velho, passávamos horas a fazer quadras trocistas, a tudo o que calhava. Falta-me a vontade de brincar e a companhia e, sai lágrima, em forma de palavras.
Beijinhos, abraços e queijinhos
Maria

Laura disse...

Bom Dia Mariiiiiiiia... Então, nasceu mais um dia, que vi da janela a estremunhado, nascer, não me apetecia estar na cama, levantei-me, abri a janela do escritório e quarto do Nuno, onde tem o pc, fiz uma cevadinha quentinha e fiquei ali a agradecer e a pedir por todos, para que todos tenham Paz, Amor, saúde, enfim...e aqui estou pronta para mais um dia, pleno de esperança e em paz...
O mano como vai? tudo de bom para ele e para ti, beijinho da laura

Maria disse...

Querida Laurinha

Também me levantei cedo, mas as mudanças na cozinha, nunca mais acabam. Ainda amanhã, é que devem acabar.
Só agora, consegui vir aqui. Só abri o pc, para por post de hoje.
Vou dar o jantar aos homes e ao canito.
Amanhã há o resto para acabar, espero.
Beijinho, nina

Maria

Anónimo disse...

Maria, eu sei que quando venho aqui encontro sempre algo muito bem escrito, que me toca cá dentro de verdade. Este poema não foi excepção. Bem haja pelos momentos de emoção que me traz. Maria J.