sábado, 19 de dezembro de 2009

Mulheres de Pescadores


Mais dois pescadores morreram no mar, desta vez na Foz do Neiva.
Dois irmãos, uma Mãe a quem o mar roubou dois filhos.
Nunca é demais, falar da vida triste, pobre e arriscada, destes verdadeiros “Heróis do Mar”. Nunca é demais, falar destas mulheres, que além da dor de perder filhos, maridos e pais, ficam sem amparo.
Por isso, é delas que vos falo hoje, com a tristeza de quem as conheceu bem e sente com elas essa mágoa enorme.

Morrer no Mar

O Mar lhes deu o pão e lho tirou.
O Mar foi sua vida e sua morte.
Foi berço de embalar e foi caixão.
Traçou-lhes toda a vida e toda a sorte.

Foi nele que cresceram, que viveram.
Foi dele que tiraram pão e abrigo.
Foi seu patrão, seu dono, seu amigo.
Foi nele que sonharam e nele que morreram.

Alguns, o Mar não quis e deitou fora,
Mortos ou vivos, voltaram para a praia.
Aos outros qui-los seus e, os guardou.

Em terra, uma mulher seu homem chora.
É negro o lenço, a blusa, o xaile, a saia,
Porque o pescador partiu e, não voltou.

Maria


Até um dia destes.

36 comentários:

Paula Raposo disse...

Verdade, Maria. Uma vida muito dura.
Beijos.

Bichodeconta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bichodeconta disse...

Junto a minha á sua vós nesta "oração" .Gente sofrida nos mares onde num segundo perdem o pão a vida e o Mundo.Parabéns pela homenagem a esta gente do mar.Tenho alguns amigos ligados á pesca, são pessoas boas, laboriosas, passoas que dividem entre eles o que amealharam no verão e que durante o inverno lhes falta.Solidários por natureza.Maria para si um abraço nesta quadra em que sei estar triste.Desejo do coração que seu irmão melhore e consiga ultrapassar esta fase.Estarei consigo nesse desejo.Um beijinho, Ell

Maria disse...

Paulinha

Só quem viu de bem perto, a vida dos pescadores, sabe como é dolorosa e sofrida.
Em miúda, vi muito bem as condições miseráveis, dos pescadores do Furadouro, perto de Ovar. Barracas de madeira, chão de areia, enxergas magras, que mal se chamariam camas. A comida, era o peixe da "teca", quando iam ao mar, ou que mendigavam. Hoje, as coisas mudaram um pouco. O que não vai mudar nunca, é o risco que correm, cada vez que vão ao mar. E, no fim disto tudo, eles amam-no, com uma paixão de amantes. Vidas difíceis, as deles.
Beijinho
Maria

Maria disse...

Ell

Obrigada pela sua opinião.
É das vidas mais dificeis que conheço.
Conheci-os bem. Vi, muitas vezes, as mulheres sofrerem a espera, entre gritos, imprecações, misturadas com súplicas e rezas. Saias pela cabeça, pencas de filhos, agarradas a elas, cabelos desgrenhados, rostos desfigurados pela dor.
Um bem-haja pela sua oração.
Maria

Laura disse...

Maria, este poema foie scrito em frente ao senhor dos navegantes em Vila Do Conde, e ao lado a Póvoa. tinham morrido dois pescadores nesses dias e, saiu assim!...acredito que os espiritos de deus socorrem apara acalmar, mas da sua hora não se livram, enm os podem livrar... acredito que ninguém morre tão sozinhoa ssim, há Anjos Arcanjos, espiritos de Luz, enfim... aqui vai, beijinho da laura

O bramir do mar...



Ouvir o mar a bramir
Arrasa a muita gente
Eu, não o posso ouvir
Mas sei muito bem sentir

O que ele diz naquele grito
De todos os que lá ficaram
Dos que viviam dele e, de lá
Nunca mais regressaram.

Mar, por que teve de ser assim?
De muita gente seu fim
Por que não os ajudaste
E suas vidas salvaste?

Porque não os devolveste
À terra de seus pais
Porque ficaste com eles
E não voltaram nunca mais?

Dizem que ficam lá
As vidas perdidas e afundadas
Pelas vagas do mar

Para mim serão sempre vidas salvas
Pelas almas que no mar vagueiam
Pois Nosso Senhor tem sempre
Muita da sua Gente presente

Para ajudar a passar
Entre as águas do mar
E o lugar onde vão ficar...


Está publicado no restias de Sol..beijinho da laura.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Pois é, querida Maria, dura vida esta dos pescadores e das suas viúvas !

Também a vida do meu marido teve os seus perigos e até houve altura em que temei pela minha e pela dos meus filhos mas felizmente são águas passadas.

Às vezes, temos que atravessar momentos difíceis mas não te esqueças, minha Amiga, que se está tudo escuro à noite, de manhã o dia se levanta sempre com uma bela luz.

Muitos beijinhos

Verdinha

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Petitá

Muito bom. Óptimo. Só de quem sabe escrever muito bem, como tu - em prosa ou em verso. Os meus mais veementes parabéns!

E o mano? E os restantes cavaleiros, com h? Abs e qjs de Estremoz para tu

Maria disse...

Querida Laura

Vê tu a coicidência! Estes que agora publico, foram feitos nesse mesmo dia. Agora, lembrei-me de que os tinha.
Gostei do teu poema.
O mar, que os meus homens adoram, mete-me medo. É muito grande, muito barulhento. Sou e serei a mulher dos rios, dos lagos, das nascentes. É essa a minha água.
Beijinhos

Maria

Maria disse...

Querida Verdinha

Como te entendo! Temi tanto que o meu marido lá fosse cair! Por 15 dias, salvou-se dessa. Fez a tropa na Força Aérea, nos radares, coisa que na altura não havia em África.
15 dias depois de sair, começaram a montar o 1º, na Guiné. Mas tive lá os meus dois primos, muitos amigos, alguns dos quais não voltaram mais, outros voltaram feridos no corpo e na alma.
O meu não foi, o teu voltou, são de corpo e alma, felizmente.
Um abraço grande, como tu gostas.
Maria

Maria disse...

Henriquamigo

Os teus comentários são muito importantes para mim. Fico vaidosa como um pavão. Mas quando tiveres que dizer mal diz, que não fico zangada. Preciso de alguém que me dê na cabeça, para não ficar convencida. Até agora, era o meu irmão, que me apontava os erros. Agora, enquanto ele não puder fazê-lo, ficas encarregado disso. Tá bem?
Obrigada, as melhoras da Raquel, beijinhos, abraços e queijinhos de Tomar (irra! Que a mulher é teimosa!)
Maria

Kim disse...

Petite Marie!
Esta foto, que julgo ser de Eduardo Gageiro, retrata bem as gentes do mar.
É outro dos enigmas que não consigo entender. Arriscam a vida por tão pouco e que acabamos por pagar tão caro.
Então o teu irmão continua a arrasar-te os dias?
Marie, acredita que amanhã será melhor e verás que resulta.
Grande beijinho petite fille!

Maria disse...

Kim

Se reparares bem, verás que a foto tem na base, a branco: "Eduardo Gageiro, Ilustração Portuguesa". Logo, tens razão. Sempre me impressionou esta foto, por isso a usei.
É verdade amigo. Eles vivem uma vida de pobreza, de perigos, perdem a vida e, pouco ou nada lhes fica. Os outros é que ganham os balúrdios que nós pagamos.
Estou triste por causa do meu irmão e não só. Tem sido um ano muito mau para mim. Problemas, falta de saúde, medo, angústia... tudo me amargura esta época do ano, que devia ser feliz.
Esperemos que o próximo seja melhor. Ao menos, que eu volte a ver o meu irmão tão querido, sair desta, sem grandes marcas. Nada mais peço. Só um pouquinho de Paz no Mundo.
Beijinhos da
Petite Marie

Pascoalita disse...

Sim, Maria, é verdade que há vidas muito duras e há pessoas que parece terem vindo a este mundo só para sofrer.

Deixo um xi-coração e votos de que os bons momentos voltem logo

jinhos

Laura disse...

Que giro, maria, versejarmos pelos mesmos motivos, embora seja triste, deve ser um inferno morrer assim, mas, cada um tem a sua forma de se ir deste mundo.
Melhora, faz po isso, precisamos da maria bem disposta e feliz, ai a menina ai, ai e ai...beijinhos a todos, da, laura

Zé do Cão disse...

Foz do Neiva. Como é possível ainda haver pescadores por ali. Não tem barra, não tem mínimas condições.
Eu sei Maria, São as dificuldades que faz serem aventureiros.




Também sei que existe tristeza nesta casa. Um Natal...

bj.

Anónimo disse...

Querida Maria,
Mais uma vez me deixaste sem palavras...
Um beijo de gratidão
Nemy

Estrela d'Alva disse...

Olá Maria,

Pois é... infelizmente é pura verdade!
É uma vida muito dura, a dos pescadores. E não só em trabalho... sei que me entendes!

Beijinhos, muuuuuuuuuuuitos,
Estrela d'Alva

Maria disse...

Pascoalita

Há, infelizmente, muita gente a sofrer. Não são só os pescadores.
Há aqueles que perderam familiares, os que os têem doentes, os sem abrigo, os que vivem sós.
Por isso tudo, eu, que já fui a doida do Natal, que achava o dia mais lindo do ano, hoje, não sinto nada, a não ser uma grande amargura.
Tenho saudades do Natal doutros tempos, em que o que contava era a companhia e o amor. Tudo muda, amiga.
Bom Natal para ti e todos os teus.
Beijinho
Maria

Maria disse...

Laurinha querida

A Maria alegre e brincalhona, talvez volte um dia. Todo este ano foi muito mau, como sabes. E há feridas dificeis de sarar.
Quem sabe o novo ano seja melhor...
Bom Natal, Flor de linho.
Beijinho
Maria

Maria disse...

Zé Amigo

A tristeza anda por aí à solta, por muitos corações e muitas casas.
Será um Natal, em que ninguém será inteiramente feliz. Uns conseguem fingir, outros, como eu, não o fazem.
De qualquer forma, desejo-te um Natal...
Beijinhos para a Dona e para ti
Maria

Maria disse...

Nemy querida

Obrigada e que o Menino Jesus te acompanhe este Natal
Beijinho e saudade da
Maria

Maria disse...

Estrelinha, minha pequenina

Vive o teu Natal com felicidade. Ainda és muito novinha para sofrer.
Tenta ser feliz, sem pensares muito nas tristezas dos mais velhos.
A tua luz dá-nos força.

Beijinhos e um Natal Feliz, pequenina.
Maria

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Maria,

Retomo a tua frase : És nova demais para sofrer !

Diz que há feridas difíceis de sarar mas digo-te que acabam por sarar (a costura do meu marido ainda não fechou completamente mas já faz uma vida normal).
Podem deixar cicatrizes mas vive-se perfeitamente com elas. Olha eu que tenho a frente, atrás e de cada lado e aquando da última operação que tive, como já tinha sido cortada já 2 vezes no mesmo sítio, estive quase a pedir ao médico para me colocar um fecho-de-correr.... :-)
Minha querida, já me conheceste pessoalmente, encontraste uma pessoa optimista e se soubesse pelo qual já passei ( e ainda passo) fisicamente e psicologicamente... mas procuro sempre aquela cor verde da esperança, é ela que me ajuda. E ultimamente a Fé que re-encontrei ajuda-me imenso.
Acho que vais ter que fazer um estágio na minha casa ! :-)

Quando me perguntam "como estás ?", respondo sempre "Muito bem, obrigada !". Não resolve nada lamentar-me até porque, como me disse o outro dia um colega do coro que tem fibromialgia e que estava a admirar o meu optimismo, não serve de nada porque as pessoas nem ouvem ou então começam a falar das suas dores.
Já viste o raspanete que estás a levar de mim hoje ? :-)

Minha querida, desejo-te a ti e aos teus queridos familiares um Feliz Natal com Paz, Amor e Harmonia e sim, o Ano Novo vai ser melhor !

Muitos abraços daqueles que gosto

Verdinha

Maria disse...

Querida Verdinha

Fez-me bem o teu raspanete, logo de manhã. Não sei é se vai resultar.
Sou pessimista por natureza e, a vida já me deu muita pancada, mas a verdade, é que também já me deu muita coisa boa. Há alturas, em que tudo parece cair-me em cima, outras, em que tudo corre bem.
Estou a viver um momento muito mau, mas sei que vai passar. Depois, das cinzas desta Maria triste, voltará a alegria e optimismo. É sempre assim. Vai levar um pouquinho de tempo.
A depressão que tive, quando a minha mãe morreu, nunca passou por completo. Aparece, sempre que mais um desgosto me toca. Tenho uma sensibilidade doentia, que me faz ir abaixo com facilidade. Medo de perder os que amo. Sei lá! Depois, tudo volta ao normal. Espero que volte ao normal.
Admiro pessoas, como o nosso Moa, que nunca se deixam ir abaixo. Para mim, são heróis ou santos.
Esta época, que dantes eu vivia numa alegria louca, tornou-se triste, porque fui perdendo muita gente pelo caminho.
Mas vai passar, amiga. Eu sei que vai. E tu, tens-me ajudado muito.
Mil abraços, daqueles que gostas da
Maria
O meu irmão está a melhorar

Osvaldo disse...

Maria;

E saber que esses homens a cada dia que passa mais abandonados ficam pelas autoridades que lhes deviam dar mais segurança...

Quero vos desejar um Santo e Feliz Natal e que o Novo Ano seja portador de muitas alegrias que vocês bem merecem...

bjs e abraços para o João, para o Vasco e que o mano continue a recuperar bem.

da Anita e Osvaldo

Maria disse...

Anita e Osvaldo

Que o "Menino Jesus" vos dê um dia de Natal feiz e um Ano Novo muito bom.
Abraços do João e do Vasco e beijinhos da Maria, que ficou muito feliz de vos conhecer
Obrigada pelas fotos. Já estão guardadas, para recordar um dia tão bem passado. A foto do Moa está um espanto.
+ beijinhos
Maria

Laura disse...

Menina Maria, um ponto a rever;

SAGITARIANAS NÃO PODEM NEM DEVEM DESANIMAR!

Somos do signo que o fogo domina somos a quentura das palavras
a ternura vive no nosso olhar
o coração sofre e se não o pudermos amordaçar
tentemos ao menos, virar a vida
quando esta tem páginas sofridas
e arranquemos mágoas eternas
de dentro do sofrer
para que possamos neste mundo
em paz viver!...

beijinhos da tua sagitariana, que como sabes, é sofrida...laura

jrom disse...

Maria deixo aqui esta poesia para nos lembrar de que somos todos mortais.
Aproveito para desejar um feliz Natal a todos os amigos e amigas.

Não sou isto nem aquilo
É o meu modo de viver
É, às vezes, tão tranquilo
Que nem chega a dar prazer...
Todavia, onde apareço,
Logo a paz desaparece
E a guerra que não mereço
Dá princípio à minha prece.
És alegre? Vês-me triste?
Por que não te vais embora?
Quem é triste é porque é triste.
E quem chora é porque chora.
Tenho tudo o que não tens
Tenho a névoa por remate.
Sou da raça desses cães
Em que toda a gente bate.
Só a idade com o tempo
Há-de vir tornar-me forte.
A uns, basta-lhes o vento...
Aos Poetas, basta a morte.

Pedro Homem de Mello, in "Eu Hei-de Voltar um Dia"

Desejo tudo bom
beijinhos do jrom

jrom disse...

Não choreis os mortos
Lembrai-vos dos enfermos, dos cativos, da multidão sem fim,
dos que são vivos, dos tristes que não podem esquecer!
E ao meditar então na Paz da morte,
vereis talvez como é grande a sorte daqueles que deixaram de sofrer.

Pedro Homem de Mello

Beijinho Jrom

Maria disse...

Minha Laurinha

Tu e a Verdinha combinaram "ralhar" comigo e estou grata às duas. Estou a precisar de um abanão para reagir. É bom ter amigas que, meigamente, me tentam acordar desta letargia em que os problemas, o frio e a chuva, me mergulharam. Vou fazer tudo para mudar.
O meu irmão está a melhorar devagarinho, mas vai lá. O resto, vai-se resolvendo com o tempo.
Beijinhos minha querida
Maria

Maria disse...

jrom

Foi muito bom ver aqui, versos de Pedro Homem de Mello. Poeta às vezes esquecido e mal amado, mas de quem gosto muito. Tinha uma grande sensibilidade e era bom.
Os versos são lindos e muito de acordo comigo, neste momento.
Um Natal feliz e um Bom Ano, para ti e todos os teus.
Um abraço do João e do Vasco e um beijinho amigo da
Maria

jrom disse...

Maria estás no meu pensamento.
O coração já te pertence, desejo que estejas o melhor possível.
Faz na desventura um pouco de alegria.
Força minha amiga! Bom Natal
jrom

Dad disse...

Querida Maria,

Gostei imenso do poema do Natal dos Pobres e publiquei-o no meu
Momentos de Luar, com a indicação
da proveniência. Muito bonito!
Desejo-vos uma boa consoada, com o verdadeiro espírito da partilha.
Beijinho

Bichodeconta disse...

Venho deixar um abraço no desejo de bom ano.De preces ouvidas o mano voltou para casa, aí volta a magia do encontro com os que amamos.Sem os quais a nossa vida não faz qualquer sentido.FICO FELIZ, ESPERO QUE O ANO VINDOURO SEJA MENOS PENOSO.
UMBEIJINHO, ELL

Anónimo disse...

Que lindo este soneto! Grande é o poder das suas palavras que que me tocam bem fundo no coraçāo.
Bem haja por estes momentos de emoção.