sexta-feira, 22 de julho de 2011

Hoje Avó, sou eu que conto a história


Minha Avó
Quando era pequena, gostava que tu me contasses histórias. As das princesas que casavam com príncipes, tinham muitos meninos, moravam em belos palácios e, viviam felizes para sempre.
Quando já mais crescida te pedia histórias, a resposta era, às vezes: “Minha neta, queria que casasses com um homem bom, que tivesses meninos, que tivesses a tua casinha e, fosses feliz.”
A vida deu-me um marido bom (tu sabes), três meninos, dos quais tu ainda conheceste dois, uma casa alugada e quase vazia. Fui feliz mesmo assim. Agora, Avó querida, outra parte do teu desejo realizou-se: a casa é minha. Paguei-a ontem.
Já tenho a casa cheia, mais dois meninos, os meus lindos netos, só falta “ser feliz para sempre”. Ninguém é inteiramente feliz, nem feliz para sempre. Mas estou contente Avó.
Olha Avó, tudo o que me desejaste se cumpriu. Esta é a tua prenda de anos.
A tua benção, minha Avó.
Tua
Neta.

Kim, amigo
Beijinho pelo dia.
Até um dia destes
Maria

24 comentários:

Alva disse...

Olá Maria

Fiquei comovida com todas as palavras, frases, que escreveste e que transbordam de Amor.
Compreendo-te nesse Amor pela tua Avó.

Como acredito que ela te oiça esteja onde estiver, acompanho-te desejando-lhe os parabéns!

Muitos beijinhos,
Da tua Pequenina

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

Parabéns: pelo texto, pelo amor que tens a quem te quer bem e, last but not the least pela casa que já é tua... Sorte...

3abçs, bjs da Kel e qls para tu

Maria disse...

Querida Pequenina
A minha Avó foi uma das minhas maiores amigas. Dávamos-nos bem. Nunca fui capaz de lhe mentir. Tinha uns olhos verdes que me liam a alma toda. Custou-me perdê-la.
Obrigada pelos parabéns para ela.
Beijinhos e, que a vida seja tão boa para ti, como até hoje foi para mim.
Maria

Kim disse...

Petite Marie!
Já não me lembrava que estávamos no mesmo barco. Eu com a minha mãe, tu com a tua avó.
Também é verdade que somos parra da mesma cepa pois a saudade vive em permanência connosco. Talvez a única diferença que existe na nossa saudade é que eu sou mais alegre e tu és mais tristonha.
A mim, é muito difícil alguma coisa me deprimir, apesar da minha vida não ser só um mar de rosas. Só espero que o futuro não me reserve essa surpresa.
Para as nossas queridas mãe e avó, e para ti também, o meu beijinho

Maria disse...

Henriquamigo
Obrigada pelos parabéns todos.
A minha alegria pela casa, não é bem sentimento de posse. É um sonho velho de repente realizado. Vivo aqui há 43 anos, sempre gostei dela. Agora apareceu a oportunidade e, aproveitei.
Guardo aqui, uma larga fatia da minha vida.
Abraços dos homens, beijinhos à Raquel e queijos para tu
Maria

Maria disse...

Amigo Kim
Desde a primeira vez que dei por essa coincidência que nunca mais esqueci.
É Kim. Enquanto tu reages bem à vida, eu sou depressiva. Até os momentos de alegria, são ensombrados por apreensões e medos.
Mais uma vez parabéns e beijinhos para as nossas queridas e para ti
Maria

Laura disse...

E que felicidade para ti ter o teu lar pago, demora mas vai, como se diz.

As avós são as nossas mãezinhas as que evitam a parte dos castigos... que nos dão amor até ao fim, e tu como avó sabes o que sentes pelos teus netos...

Um beijinho da flor de linho e outro para a tua avózinha.

laura

Laura disse...

Maria; ainda estás a tempo de mudar, sabe tão bem sentirmos a felicidade mesmo nas mais pequeninas coisas e estar de bem com a vida...raros são os momentos em que me vou abaixo... e entendo o Kim, há que fazer por isso, alegria que o amanhã é já ali e trás surpresa lindas.

beijinhos da flor de linho

Ritinha disse...

A minha avó também me contava histórias quando eu era pequenina :D
E ainda faz parte da minha vida e eu não consigo viver sem ela!

Beijinho

Maria disse...

Laurinha querida
A minha casa, onde vivo há 43 anos, era alugada. Adoro-a, porque foi a minha primeira casa, aqui criei os meus ninos, tenho tudo o que gosto.
Sempre desejei comprá-la mas, nunca consegui.
Agora surgiu a oportunidade e, comprei-a.
Isso foi uma felicidade para mim e estou contente.
A minha Avó foi um dos meus maiores amores. Contava-lhe tudo e, quis contar-lhe.
Beijinho, minha Flor. Está tudo a correr bem? nem calculas como desejo que consigas tudo o que desejas.
Maria

Maria disse...

Ritinha
Goza bem a tua avó. É uma ligação única. Eu já fui neta, hoje sou avó e é tão bom!
Beijinhos, amiguinha.
Maria

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Maria,

Fiquei feliz por ti por saber que realizaste todos os desejos da tua querida avó, a quem envio também um beijinho de parabéns !
É pena esta tristeza que carregas sempre contigo. A felicidade encontra-se naquilo que nos rodeia e temos que agarra-la com toda a força e estar sempre agradecidos sorrindo para a vida !
Um grande sorriso e um beijinho da tua amiga
Verdinha

Maria disse...

Verdinha querida
Tenho andado feliz e bem disposta.
Consegui, ao fim de muitos anos, chamar minha à casa onde vivo.
A única coisa que me tem custado a superar, é a morte inesperada da mãe da minha nora. Foram dias tristes e, custa-me ver desaparecer uma pessoa que estimava e respeitava. Além disso, a minha nora(filha) está triste e desolada por ter perdido a mãe.
Tirando isso, as coisas parece que estão a correr-me bem.
Tenho saído mais e, não estou tão deprimida.
Retribuo o sorriso e o beijinho
Maria

Zé do Cão disse...

que ternura

Beijos

Maria disse...

Benvindo Zé e, obrigada.
Beijinho
Maria

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Maria,
Fiquei feliz em ver um sorriso nas tuas palavras ! Ainda bem que te sentes melhor ! Ainda bem que conseguiste ter a tua casinha. Sou muito conservadora mas não estou apegada à minha casa (que é minha mesmo há mais de 20 anos), eu até gostava de mudar. Estranhamente para uma "conservadora", gosto muito de mudança ! Deve ser do meu signo, estou sempre a balançar...ou talvez por ter vivido em 4 casas antes de casar e 5 depois de casar.
Sinto muito pelo desgosto pelo qual está a passar a tua nora, principalmente por ter passado pelo mesmo estado de tristeza há pouco mais de 4 meses. Esta noite ainda chorei com saudades da minha mãe mas tive a sorte de a ter viva durante muitos anos e eu sabia que ela já estava cansada de viver. Com a sua misericórdia, Deus a levou para ela não sofrer mais e por isso, estou-Lhe muito grata. Mas as saudades não foram com ela, ficaram comigo...
Beijinhos
Verdinha

Maria disse...

Verdinha querida
Perdi a minha mãe há muitos anos mas, todos os dias me lembro dela com muita saudade.
Gosto de me lembrar dela. Era uma pessoa sempre alegre, mesmo com problemas, tinha sempre um sorriso para nós. Cantava muito bem e, tinha umas mãos pequeninas e macias que sabiam fazer tudo. Desde fazer pão, cozinhar muito bem, fazer rendas e bordados maravilhosos, tudo aquelas mãosinhas faziam bem.
Era muito inteligente e culta.
Era a minha mãe, pronto.
A minha Sílvia continua triste e abatida. Vai levar tempo a recuperar. Ela é muito depressiva como eu.Mas o tempo vai ajudar.
Abraço grande, minha querida e, obrigada pelas tuas palavras tão doces. Je t'aime, tu sais.
Maria

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Ser dona da casa em que moramos,
é uma bênção. O "sabor" é melhor, quando se se fala: "minha casa"...
soa diferente, quando é de direito, não só de fato, o termo de posse.
Parabéns, Maria!

Agora,a avó. Adorava a minha avó materna, que morava conosco. Senti muito a sua partida, quando eu tinha apenas 5 aninhos.Mas a lembrança é permanente.
Muita ternura,na sua bela mensagem à Avó.Tenha a certeza que houve diálogo...ela respondeu, de onde está...

Beijinhos, querida

Maria disse...

Lucinha amiga
Sim, a palavra "minha" tem outro sabor agora.
Sei que aqui vou ficar até ao fim, junto com as minhas coisas e as minhas lembranças.
A "minha" avó também era minha, apesar de ter mais netos. Sempre tivemos uma relação especial. Só a mim mostrou algumas cartas do marido, (ainda namorado), fui eu quem a ajudou a queimá-las, quando sentiu a morte próxima, quem viu lágrimas caírem daqueles olhos verdes, que nunca choraram mas, choraram nessa altura.
Ainda hoje me faz falta e, por isso lhe conto tudo.
Beijinhos, amiga
Maria

jose garrido disse...

Que lindas recordações tem da sua avó. Gostei muito do que escreveu e a foto escolhida que na minha terra dá pelo nome de brincos de princesa, é decerto uma metáfora com o que transmite nas lindas palavras.

Maria disse...

José, amigo
Os brincos de Princesa eram as flores que a minha avó tinha no quintal e, de gostava muito.
Não conheci mais nenhuma avó e, gostava muito dela.
Ainda bem que o teu pai está em casa.
A minha filha está um pouco melhor do lenho que fez na cabeça. Ainda levou 3 pontos.
Beijinho
Maria

jose garrido disse...

"do lenho que fez na cabeça"
Maria, bom dia. Desatei a rir com a sua expressão. É mesmo o uso de Português depressa e bem, que a Maria usou! :)
Ainda bem que está bem disposta e transmite sempre alegria e boa disposição.

Anónimo disse...

Devias era vir ver a tua Madrinha que parece mesmo a Avozinha. Não a conheci mas, pelas fotos que conheço, está parecida. E tu também já te vais tornando parecida com a tua Madrinha.
Beijinhos meus e dela, que me dá muitos (devem ser para distribuír).

Vasco

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Maria,

Fiquei muito sensibilizada ao ler o teu comentário no meu cantinho.
Não me vou esquecer, minha amiga !
Tenho saudades de te ver, sabes ? Ver-te-ei em breve ?

Muitos beijinhos
Verdinha