quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Por Cinquenta Euros

Por 50€, aprendi uma lição. Uma lição enorme que, me ensinou a não julgar todos pela mesma tabela.
Depois de muitos barretes enfiados, algum dinheiro emprestadado a pessoas que mal conhecia, passei a ser desconfiada. Ora hoje, descobri que nem sempre se deve desconfiar.
Há cerca de 4 anos, emprestámos algum dinheiro a um rapaz que conhecemos, tendo eu sido amiga da mãe. Esta era uma pessoa honestíssima, com as contas em dia. Os dois filhos, sempre levaram uma vida um bocado leviana, tendo problemas com álcool e drogas. São muito educados, simpáticos e correctos.
No dia em que ele nos pediu uns cobres, fez-me pena mas, pensei que, eram mais uns que não voltavam. O tempo passou e, pensámos sempre, nunca mais ver o dinheiro, até porque ele fugia de nós, como o Diabo da cruz. Achámos que o fazia para não ter de dar explicações.
Passaram 4 anos. Hoje, vendo o meu marido na rua, veio direito a ele, abraçou-o comovidamente, pediu desculpa e... pagou.
Obrigada Fernando. Ainda te lembras dos valores que a tua mãe te ensinou. Obrigada também, por me teres devolvido, um pouco da confiança que perdi nas pessoas.
Confiar é preciso.
Até um dia destes.
Maria

14 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

Confiar é preciso, é mesmo preciso: Não são os 50 € que estão em causa, é o comportamento desse Fernando, a quem a consciência levou a uma atitude nobre e bonita.

Mas, pelo sim, pelo não, mais vale não emprestar. Com o Gaspar a tirar e o Macedo sem medo e o Relvas ó Elvas, ó Elvas, Badajoz à vista, são uns arrivistas da humanidade, não ligam nenhuma à minha idade...

E não é por esquecimento, é por mau comportamento. Ou, por outra, é outra lá na nossa outra, i.e., a nossa Travessa.

3abçs, qjs para tu e porta-te bem - se fores capaz...

Olinda Melo disse...

Querida Maria


Foi muito bom ter postado este caso que se passou consigo. Neste ano de grande descrença é excelente irmos alimentando o nosso coração com a esperança no nosso semelhante.

Beijinhos

Olinda

Maria disse...

Henriquamigo:
Foi a atitude do rapazinho que me comoveu. Os 50€ são pouco ou nada, para mim mas, para ele, foram o preço da dignidade recuperada. Neste tempo em que se rouba à tripa forra, foi bonito.
Ontem andei ocupada e quase não abri o computador. Vi a Travessa de passagem. Daqui a nada estou lá.
Gostei da imagem das cuequinhas e do baby-doll. Caiu em desuso mas, era muito giro. Agora dormem de Tshirtes. Gostos não se discutem.
Até já.
Abrçs, beijinho para a Raquel e queijinhos para tu
Maria

PS (Continuo a ser, mesmo pouco segura)
Sou capaz de me portar bem, porque já não estou em idade de me portar mal.
M.

Maria disse...

Querida Olinda
Como de costume, entendeu perfeitamente a minha intenção.
Nem tudo é o que parece. O mundo leva-nos a medir tudo, pela mesma medida e, não o devemos fazer.
Beijinhos
Maria

Kim disse...

No fundo, quem tem valores morais, acaba por traze-los à tona. Atitude rara.
Às vezes fazemos errado juízo de valores, mas outras, quaisquer 50 Euros resolvem o problema
Beijinhos Petite Marie

Maria disse...

Kim amigo
Este conseguiu um respeito muito grande da minha parte. E não foram os 50€. Foi a honestidade.
Beijinhos
Maria

Alva disse...

Olá Maria

Vou citar-te: "Confiar é preciso."
Não há muito mais que dizer. =)

Muitos beijinhos,
Da tua Pequenina

P.S - Desculpa a demora. Tenho andado ocupadíssima com Os Maias do Eça.

Maria disse...

Pequenina
Estás a ler o livro mais bem escrito em português. O livro que, um dia quando morrer, há-de ir fazer-me companhia. Já o li N vezes e, ainda não me fartei. Espero que gostes dele. Eça foi e, é, um grande escritor.
Ainda bem que gostas tanto de ler. É a nossa melhor fonte de cultura.
Muitos beijinhos
Maria

Um Jeito Manso disse...

Maria,

Espero que esteja melhor, que as dores tenham desaparecido e a respectiva causa também.

Gostei do que escreveu e, sobretudo, gostei que isto se tivesse passado.

De facto, confiar é preciso, acreditar nos valores humanos mais nobres, também.

E é importante que todos, mesmo os que percorrem os dolorosos caminhos da droga e do alcool, tenham esperança na recuperação.

Um beijinho.

Maria disse...

Jeitinho, amiga
É sempre com esperança que, vejo atitudes destas.
Os rapazes e raparigas têm uma vida difícil e, nem todos são da falada geração rasca.
O que somos, e somos todos, é de diversas gerações à rasca.
Obrigada amiguinha e um beijo
Maria

O Bicho disse...

Antes de mais, é bom começar o ano a receber.
Depois, é optimo constatar que nem tudo vai mal na nossa sociedade - é um pequeno sinal de esperança no próximo.
Por fim, é excelente confirmar o princípio da solidariedade: «é muito bom poder dar sem pensar em receber» - quando se recebe algo de volta, sem esperar, é uma agradável surpresa.

Maria disse...

É verdade, Bicho.
O meu inicio de ano, ficou marcado por um facto positivo. A acção do rapaz, mostrou que, nem tudo está perdido. Deu-me esperança.
Beijinho
Maria

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Tão bom saber que os valores não estão "tão" perdidos assim...
Pontos positivos, para o Fernando, que não renegou os ensinamentos dos pais.
Pontos para a Maria, que nos dá este alento, que nos faz ter esperança, por este belo gesto de honestidade de um jovem, que já parecia desacreditado. Surpresa feliz, neste início de ano.

Beijos, irmãzinha,
da Lúcia

Maria disse...

Lucinha querida:
Foi uma atitude que não esperava e, que me fez ganhar o dia. Não pelos 50€, com que já não contava mas, o gesto dele. Fiquei, 1º comovida, depois alegre, porque voltara a acreditar num ser humano. Eu gosto de acreditar nos outros. Preciso mesmo.
Beijinhos maninha brasileira.
Maria