quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A verdadeira imagem da crise


Olhem só, a imagem do pobre Pai Natal! Magro, pendurado, com o barrete a cair...
De certeza não é boy e tem de pagar impostos.
Até um dia destes.
Maria

26 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

O que tu queres dizer éke já nem o Pai Natal se safa. Sabes, é vermelho, ops, vestido de encarnado, donde...

Bjs da Kel, 3 abçs e qjs para tu. De Goa (onde chegamos na madrugada de 21) mando-te mais qjs locais. De vacas sagradas ou de búfalos, porra!, búfalas.

Maria disse...

Henriquamigo:
O Pai Natal, até não tem sido mau para o Benfica rsss.
Repara que o desgraçado, está magro, na posição em que a Alemanha perdeu a guerra. O desgraçado até já deixou o carapuço cair, donde...
Podes mandar queijos de búfala. Em Itália comi e, gostei. Ainda por cima, na Índia são sagrados. Venham eles.
Abçs, beijinhos e queijinhos
Maria

Olinda Melo disse...

Querida Maria

Muito interessante este seu post, a foto, a legenda.
Sempre tive muita pena do Pai Natal que as pessoas colocam nas varandas à luz do dia, ao sol (de inverno) à chuva, à vista de toda a gente, retirando-lhe toda a magia...Também, tenho pena da sua inutilidade de hoje em dia quando vejo milhares deles a desfilarem onde quer que seja, mercê do consumismo.
Mas voltando a este que já está desbarretado e claudicante é bem a imagem dos dias que estamos a viver e dos que nos esperam.

Beijinhos

Olinda

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Aqui é Papai Noel...gosto, de Papai Natal!
Minha irmã querida, não sabia se ria ou se chorava, vendo a "triste figura" de um "Dom Quixote" de vermelho, pendurado, sofrido, mal tratado.
Muito "bem bolada", a imagem escolhida.

Beijos, Maria!

Maria disse...

Querida Olinda
Este pobre Pai Natal esteve durante Novembro, Dezembro e parte de Janeiro, pendurado na janela do vizinho. Desde o primeiro dia que, o vi emagrecer, desbarretar-se, apanhar chuva e frio. Era a imagem de um sem abrigo. Não sou muito fã de Pais Natais. Fui sempre adepta do Menino Jesus. Até esse, agora, aparece nas janelas, pintado em panos vermelhos, o que eu acho horrível mas, gostos não se discutem.
Para mim, o Natal era quase um estado de alma e, não este Carnaval que dele fizeram.
Beijinhos e obrigada
Maria

Maria disse...

Mana Lucinha
Já viu bem o que fizeram ao pobre Pai Natal? Pendurado pelos pés, magro de fazer dó e com o barrete às três pancadas?
Imagem de um país, onde ninguém sabe o que anda a fazer.
Cada dia uma má notícia, cada dia uma mentira. E nós, tão ingénuos como o Pai Natal, vivendo numa corda, sem rede por baixo.
O que mais nos irá acontecer?
Beijinhos irmãzinha.
Maria

Alva disse...

Olá Maria

A crise toca a todos, como se diz. Até ao coitado do Pai Natal que além de já ter pouco cabelo ainda carrega com um barrete às costas!
Há que haver sentido de humor!

Beijinhos, cansaditos hoje
Da tua Pequenina

Kim disse...

A esta hora já deve ter caído.
E se estivesse vestido de verde ou azul, então nem digo nada.
Mas, sabes amiga, às vezes é preciso a gente cair para se poder levantar. Espero bem que a queda não faça demasiados estragos.
Beijinhos Petite Marie!

Maria disse...

Minha Pequenina
Este já foi tirado da janela. Pode ser que até ao próximo ano, engorde um bocadinho e, lhe voltem a enfiar o barrete. Como andamos todos a ser embarretados, talvez lhe enfiem outro.
Pois é, amiguinha. Só quem cai, se levanta. É preciso é que as quedas não sejam muitas.
Mil beijinhos da tua
Maria

Maria disse...

Kim amigo
O nosso Benfica está a portar-se bem.
Esperemos que, desta vez chegue ao fim, sem grandes trambolhões. Não resolve todos os problemas mas, é uma alegria para nós.
O meu cão anda vestido de vermelho. Se me tivesse lembrado na altura em que o trouxe, chamava-se Eusébio. É castanho escuro e vestido de vermelho, fica muito parecido.
O verde e o azul que caiam. Para nós é mais que bom. E vivó Benfica
Beijinhos
Maria

Zé do Cão disse...

Mas o que vai para aqui. De Vivas!!!

Quanto o Pai Natal, o melhor é ficar aí já para o ano.
Porque se cai parte-se toda e depois já não há.

Maria, estero que estja tudo já bem

Beijo

Maria disse...

Zé amigo:
O Pai Natal já se retirou. Deve ter ido até à Lapónia, tratar da saúde e engordar. Menos um emigrante a comer à nossa custa.
Beijinho
Maria

Green Knight disse...

Oh! minha amiga Maria!Esta tortura ao Pai Natal, já vem de alguns anos a esta parte. Como se a chuva e o frio não bastassem, eu conheço aqui no meu local de habitação um desgraçado, que faz o verão no exterior de um andar.Imaginem o calor que apanha com estas vestes.
Talvez por estas e outras,também se viram filas de Pais Natal nos centros de emprego.Estão a fechar o negócio.O que vale "é que é só o 2012"?...
Beijinho Maria.
Que seja um ano com mais saude.

Alva disse...

Olá Maria

Ainda não acabei os Maias. Tive que fazer uma pausa para ler O Amor de Perdição do Camilo Castelo Branco.
Logo que acabe esse volto ao Carlos da Maia, ao Afonso da Maia e ao reverendo Bonifácio (o gato feito aristocrata)!

Continuo cansada, mas o fim-de-semana ajudou um pouco.
Sabes, ás vezes fazer aquilo que mais gostamos dá muito trabalho. É um cansaço bom, mas continua a ser cansaço.

Sobre o Cesário: "Contrariedades" é um dos meus poemas preferidos dele. Refere-se a vários temas que eu gosto de refletir, desde as desigualdades sociais à injustiça no mundo.

Beijinhos, muitos,
Da tua Pequenina

Maria disse...

Jrom amigo
Cá para estas bandas, há muitos Pais Natais que passam todo o ano, pendurados nas varandas. Alguns já mudaram de côr. Agora, inventaram uma espécie de cortinas, com o pobre Menino Jesus, quase nu mas, com coroa que, lhe faz companhia.
Dinheiro mal gasto, por pessoas que mal conseguem comer.
2012? Será bem pior. Veremos.
Beijinhos para a Mariana e para ti da
Maria

Maria disse...

Querida Pequenina
Ainda continuam a ler "O Amor de Perdição"? Para mim, Camiliana do fundo da alma, há livros de Camilo, muito mais dignos de fazerem parte do programa, mas...
Tu fazes-me lembrar eu, com a tua idade. O meu pai chamava-me a "papa livros" ou a "traça". Passava a vida a ler e, continuo a ler muito. É uma boa base de cultura, aprende-se muito.
Volta aos "Maias", sim. É um grande livro.
Agora, ando às voltas com o Jorge Amado e os "Subterrâneos da Liberdade". Comprei-o numa feira de velharias e fiquei muito contente, porque já o li há muito tempo.
Beijinhos, amiguinha
Maria

Alva disse...

Olá Maria

"Os Maias" são dados em Português, disciplina que existe em todos os cursos a nível secundário. "O Amor de Perdição" é dado na disciplina de Literatura Portuguesa que é opcional dentro do curso de Humanidades.
Resta dizer que a maioria dos alunos de Humanidades escolhe, como opção, outras disciplinas ditas "mais fáceis". Assim, estando a Literatura Portuguesa no grupo das "difíceis e desinteressantes" não há alunos suficientes para formar uma turma.
Conclusão: apenas há 3 escolas no Algarve com Literatura. Ora, há cada vez mais o gosto pela ignorância entre os jovens. Eu vejo-a todos os dias à minha volta. Infelizmente.

Muitos beijinhos,
Da tua Pequenina

Pascoalita disse...

ahahah tadito do Pai Natal que deve estar solidário com os portugueses ...

Este ano, suponho que devido à crise, foram poucos os que tiveram forças para trepar janelas e chaminés.

jinho grande

Maria disse...

Querida Pequenina
No meu tempo, os estudos eram divididos de forma diferente. Assim, havia a Escola Primária-1ª-2ª-3ª-4ª classe. Depois vinha o Liceu, dividido em 3 ciclos. Do primeiro ciclo, faziam parte: 1º-2º anos. Do segundo, que já era dividido em ciências e letras faziam parte:3º-4º-5º. A seguir vinha o 6º e 7º, divididos em várias alíneas.
No 1º e 2º, tínhamos de ler: Lusíadas, com a respectiva divisão de orações, alguns autos de Gil Vicente, Frei Luís de Sousa e Viagens na minha terra de Garrett, a Cidade e as Serras de Eça e o Amor de perdição de Camilo.
No 2º ciclo vinha: O Malhadinhas de Aquilino Ribeiro, Os Pescadores, de Raúl Brandão, A Ilustre casa de Ramires do Eça e mais uns quantos.
No 3ª ciclo, as alineas que tinham Português, liam os Maias e mais livros para pessoas crescidas.
Eram obrigatórios mas, para mim, eram um presente. A maioria já os tinha lido.
Hoje está tudo bem diferente, não sei se para melhor se para pior.
Sei que, os mais novos se queixam, quando como tu, querem aprender a sério. O nível de cultura está cada vez mais baixo. Por isso, admiro a tua vontade de saber e os teus conhecimentos.
A minha neta esteve cá e, queixou-se que o professor de matemática não explica nada, manda decorar. O homem nem professor de matemática é. Como pode explicar, se nem ele sabe? Ela saiu daqui, depois de o avô lhe explicar as dúvidas a saber muito mais. Ainda por cima, é inteligente e percebe tudo, num bocadinho de tempo.
Com isto, só quero dizer que, não são só os alunos que não sabem. Muitos professores são incompetentes.
A Educação está um caos e vocês é que pagam.
Gostei da tua maneira de ver as coisas.
Gosto de ti.
Beijinhos grandes, para a minha pequenina.
Maria

Maria disse...

Pascoalita
Estás cheia de razão. O Pai Natal é tão português que até emigrou. Já lá não está.
Beijinho
Maria

Alva disse...

Olá Maria

Na disciplina de Português, tida por todos os cursos, dá-se como obras obrigatórias, no 11º ano: "O Sermão de Santo António aos Peixes" do padre António Vieira, "Frei Luís de Sousa" de Almeida Garrett e "Os Maias" do Eça. No 12º: "A Mensagem" do Pessoa, "Os Lusíadas" de Camões e "Memorial do Convento" do Saramago.

Já Literatura Portuguesa, mais específica, apenas existe em dois anos letivos (10º e 11º) em Humanidades. Começa-se pelas consideradas primeiras formas de literatura: Cantigas de Amor, Escárnio e Mal-Dizer e termina-se nos poetas contemporâneos.
Pelo meio tens como livros obrigatórios "Um Auto de Gil Vicente" de Almeida Garrett, "Amor de Perdição" de Camilo Castelo Branco, "O Render dos Heróis" de Jacinto Lucas Pires e "A Aparição" de Virgílio Ferreira, todos no 11º ano.

Bem, já me alonguei demais. Mas ficas a saber como estão agora as coisas nesta área.

Mil beijinhos,
Da tua Pequenina

Maria disse...

Olá Pequenina
Realmente o ensino mudou muito.
Obrigada por me informares do que se lê agora. Gosto de estar a par destas coisas.
Muitos beijinhos
Maria

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Sempre cá cheguei, Maria e podia já ter chegado há mais tempo não fosse a minha cabecinha que às vezes funciona mal. A alguns, coitados só falta mesmo despencarem da varanda, pois estão a tirar-lhes tudo, inclusive a varanda. Até o pai Natal vai sofrer com a dita crise. Também gostei muito do caso anterior; é bom quando algo nos faz recuperar a confiança que começamos a perder em relação ao ser humano. Um beijinho e até breve, pois agora voltarei mais vezes. Um bom fim de semana
Emília

Maria disse...

Amigas
Ainda bem que conseguiram chegar.
Sou péssima, no que diz respeito a máquinas.
Obrigada pelo vosso comentário tão simpático!
Pois, o Pai Natal está em apuros mas, não admira. Até o nosso "digníssimo"
Presidente da Republica se queixa da mísera reforma que aufere. Coitadinho do senhor! Lá vai a Dona Maria ter que apertar o cinto.
Beijinhos para as duas
Maria

Olinda Melo disse...

Olá, Maria

Bom dia

Tudo bem?

Há encontro marcado, amanhã, no Xaile de Seda.

Lá a espero... :))

Olinda

Maria disse...

Olinda, amiga
Já está. Espero que goste.
Parabéns pelo blogue.
Beijinhos
Maria