segunda-feira, 12 de março de 2012

A minha boneca sonhada


Sempre gostei de bonecas. Tive algumas bonitas, que tratava como filhas. Dava-lhes de comer, falava com elas, cantava para dormirem.
Mas por trás do amor às bonecas, havia o sonho de ter filhos, muitos filhos. Queria meninos e meninas. Tinha que ter, pelo menos uma menina. Uma boneca que falasse, risse, desse beijinhos.
Quando engravidei a primeira vez, toda a família queria um rapaz. Ele nasceu pequenino, lindo, alegre, brincalhão. Mas o sonho da menina, continuava na minha cabeça. No ano seguinte, chegaste tu, minha linda boneca de carne e osso, bonita, meiga, querendo ter-me sempre por perto. Os teus olhinhos de longas pestanas, seguiam-me para todo o lado. Os teus bracinhos roliços prendiam-me o pescoço, quando alguém te queria pegar. A tua cabecinha fazia do meu peito almofada. Eras um bebé de sonho, a boneca que eu tanto tinha querido.
A vida separou-nos. Custou-me muito, mas eu também deixei os meus pais. Para me consolar, tinha ainda o boneco mais velho e, aquele que foi o teu primeiro boneco vivo: o nosso Vasco, que tu adoravas e de quem foste quase mãe. Depois, deste-me a prenda mais linda que me podias dar. Outra boneca de carne, linda como tu.
Hoje, posso dizer, que apesar de tudo, tive os cinco bonecos mais lindos da minha vida. Dois filhos rapazes, uma filha linda e, ainda por cima, a segunda boneca, minha neta e o meu último bebé, hoje um rapagão de 13 anos. Todos têm lugar igual no meu coração, um lugar muito grande.
Há 44 anos, o sonho da menina-boneca cumpriu-se.
Estamos longe, minha filha. Os anos passaram e somos duas mulheres. A vida não está fácil.
A prenda que te quero dar hoje, é dizer-te que gosto muito de ti, que te admiro e te quero ver feliz.
Não sei se vais gostar desta história verdadeira. É parte de nós todos, que aqui te mando.
Beijinhos, minha filha querida. Gosto de ti, daqui até ao céu, como diz a Ana.
Mãe

Até um dia destes.
Maria

29 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Nem respondi a você, lá na Cadeirinha, mana portuguesa, e saí "arruando" até aqui para um abraço, dizendo-lhe que entendo quando se ausenta.
Não me zango, apenas me preocupo, quando, pelos seus comentários, percebo que as "coisas" não andam bem.

Ao vir abraçá-la, Maria, encontro um texto tão lindo, tão terno, que as lágrimas ameaçaram cair...

Também fui uma boa futura dona de casa e mãe, ao brincar com minhas filhas, as bonecas. Sonhei ter muitos filhos...mas, como casei tarde, optei por ter apenas um. Veio um menino, o meu rapaz, o meu Rodrigo.

Além do abraço, deixo muitos beijinho.
Sua irmã brasileira, Lúcia.

Je Vois La Vie en Vert disse...

É uma bela história de bonecas vivas que nos contas, querida Maria.
A tua boneca vai gostar da história, tenho a certeza, lá no fundo do seu coração, mesmo se não vai admití-lo publicamente.
A vida, às vezes separa as pessoas que se amam e nem sempre se consegue exprimir os sentimentos, pelo menos em voz alta.
Só no fim da vida dos meus pais é que comecei a dizer aos meus pais que os amava e eles também só o disseram no fim da vida deles.

O sentimento está lá mas nem sempre sai para fora mas quando chegarão os re-encontros no mundo da vida eterna, o mais tarde possível, espero eu, já não haverá a barreira da fala porque todos os nossos sentimentos estarão à vista.

Beijinhos, minha amiga
Verdinha

Maria disse...

Lucinha querida:
A minha menina-boneca, é hoje uma mulher, com uma filha linda, maior que eu e ela.
Tenho pena de não passar o dia com ela e dizer-lhe que gosto muito dela.
Ela e os irmãos fazem-me ficar muito orgulhosa dos filhos que tenho.
Os netos, são a minha paixão.
Gostava de ter muitos, mas a vida está má. Só desejo a felicidade deles e, que o mundo mude um pouco, para eles não encontrarem muitos escolhos no seu caminho.
Beijinhos minha mana brasileira e obrigada, por tua amizade
Maria

Maria disse...

Verdinha, minha amiga:
Tens razão. Dizemos e mostramos pouco às pessoas, como gostamos delas.
Partimos do principio que elas sabem e ficamos caladas. Ainda por cima, eu sou pouco expansiva.
Devia ser obrigatório, dizer aqueles de quem gostamos, pelo menos uma vez por dia: Gosto muito de ti.
Às vezes, só muito tarde damos por isso.
Obrigada pelo teu comentário tão amigo.
Um abraço e antes que me esqueça: Gosto muito de ti, amiga.
Maria

Um Jeito Manso disse...

Mary,

Uma vez mais hesito entre ficar aqui, num canto, a espreitar calada porque são palavras em família mas, hoje, não resisto. Percebo-a muito bem e percebo que não deve ser fácil estar longe da sua menina. Habituamo-nos, claro, mas é sempre melhor tê-los debaixo da asa. É uma imagem tão bonita, uma bonequinha mesmo linda e ainda bem que, depois dessa, já veio mais uma bonequinha.

Que sejam muito felizes, que tenham sorte e saúde e tudo de bom e que a Mary possa vê-los a todos a viver felizes.

Parabéns à mamã babada e cheia de saudades e um beijinho.

Maria disse...

Jeitinho Querida:
Tenho mesmo muitas saudades da minha menina. A vida é uma chata que nos rouba os nossos meninos. Nesta foto ela era só minha.
já viu disparate que eu disse? Ninguém é de ninguém, já dizia a velha canção.
Os filhos não nos pertencem. São-nos confiados. Um dia, como nós fizemos antes, abrem as asas e voam, procuram a sua própria vida.
A sensação de os ver partir, não é agradável, mas é inevitável. Resta-nos esperar por aqueles momentos, em que voltam por uns dias e as lembranças do tempo em que os nossos braços, eram o lugar deles.
E guardar esse lugar sempre, para se um dia eles precisarem.
A minha parte racional, pensa isto. Mas como vou explicá-lo ao meu coração?
É preciso é que ela, os irmãos, a filha e o sobrinho, sejam felizes. Mesmo longe, eu ficarei feliz também.
Beijinho e obrigada, amiga
Maria

Olinda Melo disse...

Querida Maria

Mas que linda menina! Não conseguia tirar os olhos desta bonequinha de carne e osso, maravilhosa. Faço ideia a bela mulher que se fez e das alegrias que lhe tem dado.
Infelizmente, a vida é assim, chegado o dia seguimos o mesmo destino que as nossas mães, formamos família e vamos para longe. Mesmo que seja para uma outra cidade, não muito longe, é sempre uma separação.
Desejo-lhe a si, aos filhos e toda a família toda a felicidade do mundo.

Beijinhos

Olinda

Maria disse...

Querida Olinda:
A menina tornou-se uma rapariga muito bonita, mas é pouco de se valorizar.
Tem as mesmas feições, um pouquinho marcadas pelos anos, uma figura esguia e é muito inteligente e habilidosa. Tenho muito orgulho nela, assim como nos irmãos.
São, o que de melhor a vida me deu, além do pai deles e dos meus netos.
Às vezes, sinto que sou uma mulher de sorte.
Obrigada pelas suas palavras lindas e beijinhos da
Maria

Anónimo disse...

Olá mãe

Obrigada pelo post.Também gosto muito de ti. Também ás vezes tenho saudades de outros tempos. Também gostava que fossemos todos felizes.
Beijos até ao céu

Luxa

Maria disse...

Olá minha filhota querida.
Gostei muito da tua resposta.
Ainda vamos todos ter dias felizes.
Guardaremos sempre os tempos em que estivemos juntos.
Agora, em vez dos 5 do principio, somos mais. Se todos tentarmos, ainda haverá muita felicidade. Esta não é para sempre. Há dias piores que outros. Mas unidos e com muito amor, tudo será mais fácil.
Tantos beijinhos, como estrelas há no céu.
Mãe

Ritinha disse...

Muito lindo :D
O amor de mãe é uma coisa tão bonita!

Beijinho

Zé do Cão disse...

Maria
Que ternura... É isso que sente uma mãe extremosa.
Tens netos, que felicidade mulher.
Os "rascas" dos meus rapazes não à meio de satisfazerem os desejos da minha "Dona" e meu também.
Um arrumado, diz que a vida está má.
O outro muda de namorada como eu de camisa.
Qualquer dia fino-me e não tenho ninguém para afagar o Cão.
Beijo

Kim disse...

É linda e fofinha a tua boneca Marie!
Às vezes - até as bonecas crescem e tornam-se mulheres.
Um beijinho Petite!

elvira carvalho disse...

Depois de uma ausência, motivada por problemas de saúde estou retomando as visitas.
Parabéns para a filhota. Que o Senhor a proteja e lhe dê uma vida feliz.
Eu também sonhava com filhos. Infelizmente Deus não quiz, ou tinha outros projectos para mim. Tenho um unico filho que adoptei com 90 dias, mas hoje Deus recompensou-me com uma netinha que acaba de completar 3 anos.
Um abraço e parabéns para as duas.

Maria disse...

Ritinha:
O amor, todas as formas de amor, são lindas. Mas o amor de mãe e pai, pelos filhos é tão grande, que às vezes dói. Qualquer sofrimento dum filho, torna-se insuportável para os pais. A felicidade deles, faz-nos muito felizes.
Por agora és filha. No dia em que tiveres um filho, vais saber como é.
A minha filha já sabe. É mãe duma menina, linda como ela e adora-a. É a grande razão da vida dela.
Nunca percebi, como há mães, que não amem os filhos. Infelizmente existem. Tu vais saber amar um filho, minha amiguinha.
Beijinhos
Maria

Maria disse...

Zé amigo:
Tu ainda vais ser avô. Serás um belo avô. Estou a imaginar-te, a ti e à tua Dona, a estragarem os netos com miminhos.
Não lhes dês Moscatel muito cedo. O meu pai, quando os netos eram pequeninos, tinha pressa que crescessem, para ir aos copos com ele.
O Corvo Vasco, que tu conheces, ia ao Rossio com ele, beber uma ginginha. Ainda hoje, já sem o avô, conserva esse hábito.
Obrigada e beijinhos, para ti e a tua Dona.
Maria

Maria disse...

Kim amigo:
A minha boneca fofinha, cresceu, é uma grande mulher e deu-me outra boneca tão fofinha como ela. A minha neta é linda, já tem 16 anos. Daqui a algum tempo, talvez me dê outra boneca linda e fofinha como ela e a mãe. Espero que primeiro viva uma juventude feliz.
Ainda chegarei a bisavó?
Espero que sim. Adoro bonequinhos de carne.
Beijinhos
Maria

Maria disse...

Querida Elvirinha:
O povo diz: Parir é dor, criar é amor. E o povo acerta sempre. Tu tens um filho, sim. Filho do teu coração. E uma netinha pequenina para mimar.
O amor que lhes tens, é o mesmo. És mãe e avó.
Obrigada pelos parabéns e felicidades para os teus.
Beijinho grande
Maria

Alva disse...

Olá Maria

Penso que ao longo da vida vamos tendo sempre muitas bonecas.
Não são só as filhas ou os filhos, são as pessoas que amamos, que tratamos com muito carinho, que cuidamos e até que protegemos...

Muitos beijinhos a ti e à tua filha
Da tua Pequenina

Maria disse...

Minha sensata Pequnina:
Tens toda a razão. Lembraste-me que, quando era miúda, brincava com a minha avozinha. Servia-lhe o chá nos serviços das bonecas e ela bebia aquela mistela, como se fosse muito boa. Brincávamos às visitas e outras coisas. De uma certa forma, ela era uma bonequinha para mim.
Saudades, Pequenina, saudades da minha avó.
Sem estar a comparar, o meu velho canito, é um boneco para mim. Brinco com ele, dou-lhe colo e miminho. Ele adora. Cheguei do veterinário, onde ele foi levar duas picas. Não gosta de andar de carro, tem de vir ao meu colo.
Vês como tens razão?
És muito especial, Pequenina. Mereces toda a felicidade que te desejo.
Beijinhos
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Querida Maria,

Sempre fiel, sempre lá para me visitar ! também gosto de ti, amiga !
Espero que estejas melhor porque li algures que não estavas bem.
Eu também estive bastante atacada pela gripe mas estou melhor, mesmo se ainda tenho tosse, o que não ajuda muito para cantar e me desola porque gosto tanto de cantar e tenho concertos...

Toma bem conta de ti
Beijinhos
Verdinha

Maria disse...

Querida Verdinha:
Espero que já estejas melhor e possas ir aos teus ensaios, que são tão importantes para ti.
Eu cá vou andando, com todas as mazelas do costume. Tive duas semanas más, mas parece que as coisas estão a melhorar. Coisas e coisinhas, que se vão acumulando e nos deitam abaixo.
Agora, tudo está melhor.
Abraço grande
Maria

Virgílio Lopes disse...

Desculpe a forma pouco ortodoxa de lhe dar a conhecer um novo blogue sobre Tomar, os seus problemas, os seus actores e o seu futuro.

Mas é que não encontrei outra.

Assim, admitindo o seu eventual interesse em acompanhar e participar, deixo-lhe o link :

http://tomarcontraosafilhados.blogspot.com/

Melhores cumprimentos.

Virgílio Lopes

Maria disse...

Virgílio:
Tudo o que tem que ver com a minha terra me interessa.
Irei ver o seu blogue assim que possa.
Obrigada por me ter informado.
Maria

Maria disse...

Minha amiga que mensagem tão cheia de saudade de outros tempos e transmitendo-nos um amor sem limites e sem distãncias em relação à sua linda filha. É muito dificil termos os filhos longe de nós, eu apenas tive a minha filha fora 1 ano e a saudade e preocupações foram imensas. A vida por vezes não segue o rumo que nós gostariamos, mas o importante é sabermos que os nossos filhos estão felizes, isso alegra e alivia a nosso coração de mães.
Bom domingo
Beijinhos
Maria

Maria disse...

Querida Maria:
Este mês de Março, deixou-me dois filhos. Amanhã faz anos o mais velho.
Tem menos um ano de diferença dela.
O mais novo faz anos no mês de Maio.
É uns anos mais novo do que os irmãos.
Juntamente com a nora, que é outra filha e os dois netos, já tenho uma descendência e tanto.
Só o mais novo está perto, embora na casa dele.
Custa-me vê-los pouco. Mas todos têm as suas vidas.
Ontem tive cá o mais velho, a nora e o neto. Foi uma tarde e noite muito boa. Hoje, está cá o mais novo.
Sinto-me bem com eles aqui. O pior é quando vão embora.
Na Páscoa devo cá ter o neto. Vão ser dias bons.
Obrigada querida.
Beijinhos
Maria

Olinda Melo disse...

Boa tarde, querida Maria

O dia está bonito com um Sol brilhante que aquece o corpo e a alma. O único 'senão' é o facto de precisarmos de chuva para a agricultura e para os caudais das nascentes, não é?
Então, como tem passado? Espero que as coisas tenham entrado nos eixos e já tenha ultrapassado as contrariedades.
Tenho boas notícias do meu dedo.Está com melhor aspecto e penso que está a caminhar para a recuperação total.

Desejo-lhe um bom resto de domingo e tudo de bom.

Beijinhos

Olinda

Maria disse...

Olinda amiga:
Até que enfim o dedo está a ganhar juízo. Ainda bem.
Eu estou melhor. Os problemas vão-se resolvendo, ontem tive cá o meu filho mais velho, a mulher e o neto, hoje veio o mais novo almoçar. Nas férias da Páscoa, tenho cá o neto.
A neta vai ter com a mãe. Tenho saudades delas, mas desde que estejam juntas e felizes, já estou feliz.
Beijinho e a continuação das melhoras do dedo.
Maria

DAD disse...

Lindos os teus filhos! Os filhos e os netos são o nosso consolo!
Beijinho grande, Amiga,