segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Tenho Saudades, Pai


                         














O tempo passa e a Saudade aumenta
Fazes-me falta Pai, fazes-me falta.
Falo contigo, chamo-te em voz alta
Nada adormece a dor que me atormenta.

Quero lembrar momentos de alegria
Doces tempos de infância e felicidade
E apenas acordo mais esta Saudade
Apenas acordo mais dor e Nostalgia.

E já não sei chorar, só sei sofrer.
Leio as tuas cartas não te ouço,
Olho os teus retratos não te vejo.

O tempo que me resta para viver
Será de luto, pois nem mesmo posso
No dia dos teus anos dar-te um beijo.

Até um dia destes
Maria 












18 comentários:

Um Jeito Manso disse...

Mary,

Um beijinho.

Maria disse...

Amiga:
Obrigada e beijinho grande.
Mary

laura disse...

Ai minha doce Maria, meu amor de Amiga, como te vejo a escrever a dor e a saudade... Não pode ser assim. A saudade é para manter num cantinho e logo mais estaremos junto deles em esperança, alegria e amor...
Faz uns versos mais bonitos, não é que estes sejam feios, mas têm tristeza a mais e isso não é bom para o coração...

Tem calma querida maria, a tua flor de linho gosta de ti e lembra-se de ti, messo nem escrevendo...e quer ver-te sorrir, rir, porque a vida é assim, um labirinto de caminhos, de passos e de amor.

laura

MCP disse...

Amiga,

É sempre doloroso recordarmos os entes queridos que nos deixaram, principalmente em datas marcantes.

Beijinho grande.

MCP

Vasco disse...

Já esperava que ias publicar alguma coisa a respeito do meu avô, que faria hoje anos.
É claro que hoje é um dia especial, mas lembro-me e penso no meu avô todos os dias.

Até qualquer dia, avô.

Beijinhos para a Fila Maga.

Maria disse...

Minha flor de linho, que bom saber de ti!
A minha saúde não anda boa e só consigo pensar em tristezas.
Obrigada por teres vindo ver-me. Fazes-me falta.
Beijo grande
Maria

Maria disse...

MCP
Tem razão. Há dias que nos fazem sentir ainda mais triste. Sinto muita falta do meu Pai. Adorava-o e ele a mim.
Beijinho
Maria

Maria disse...

Filho:
Eu sei que tens muitas saudades dele.
Obrigada pelo beijinho.
Muitos para ti da
Mãe

Traçados sobre nós disse...

Caríssima Maria:

Poema bonito, como outros, mas triste. Muito!

Que a semana, apesar de tudo, seja de Sol, muito Sol!

Respeitosamente,

J. Rodrigues Dias

Maria disse...

Meu Poeta:
O meu Pai foi o meu primeiro amor. Um amor que ainda dura, apesar de o ter perdido há 11 anos.
Foi Pai, amigo, mestre.
Hoje faria anos, daí esta tristeza imensa.
Este mês é dele. Hoje, dia do seu nascimento, dia 20, dia em que partiu.
É um mês de grande saudade.
Esperemos que haja sol. A chuva ainda me faz mais triste.
Um abraço e obrigada
Maria

elvira carvalho disse...

Li o poema com um aperto no peito. Porque eu sei o que sente. Meu pai partiu no dia 28 de Março de 2009. E não passa um único dia que não o recorde e a saudade é cada dia maior.
Um abraço e uma boa semana

Maria disse...

Querida Elvira:
Os Pais e Mães são um amor que nunca morre, sobretudo quando foram como o seu e o meu.
Quando os perdemos, abre-se um buraco no coração, que nunca mais fecha.
Há dias, aqueles dias em que nos sentimos tristes, que nos fazem ainda mais falta.
A minha querida Elvirinha, tem mostrado bem, como amava e ama o seu Pai.
Abraço grande
Maria

Maria Eduardo disse...

Olá,

Hoje faço-lhe esta visitinha só para partilhar consigo estes momentos de tristeza que nos afectam a todos quando perdemos os nossos entes queridos. Não está sozinha!
Os meus Pais infelizmente já partiram os dois, fisicamente, mas permanecerão sempre no meu coração e nas minhas memórias, todos os dias da minha vida! Esta data também é muito triste para mim, mas a vida é assim, cheia de chegadas e partidas, uns têm viagens longas, outros mais curtas.
Quando as suas horas livres o permitirem, convido-a, se quiser, a visitar dois posts que dediquei à minha Mãe acompanhados de registos, uma vez que também gosta de registos, em:
http://asminhascriatividades.blogspot.com/2010/05/homenagemaminhamãe/htlm e

http://asminhascriatividades.blogspot.com./2012/05/mãesempre/htlm

Espero que aceite um abraço meu de solidariedade.

Maria disse...

Maria Eduardo:
Agradeço as suas palavras amigas. Já fui ver as mensagens e os registos. Deixei umas palavrinhas em ambos.
Perdi a minha Mãe há 40 anos, o Pai há 12. Sinto muito a falta deles.
Mais uma vez obrigada, amiga.
Abraço
Maria

Olinda Melo disse...


Querida Maria

Uma sentida homenagem ao seu Pai. Desejo que através destas palavras de Saudade o seu coração vá aceitando melhor a sua ausência, procurando as doces recordações e o momentos alegres que partilharam. É um exercício que leva o seu tempo, um exercício de todos os dias.

Beijinhos, minha amiga.

Olinda

Maria disse...

Querida Olinda:
Todos os dias digo a mim mesma, que tive imensa sorte, pois tive o meu Pai muitos anos. A minha mãe morreu muito mais cedo.
A ligação que tinha com o meu pai era muito forte. Por isso me faz tanta falta. Encaro mal a morte dos outros. A minha, não a desejando, não a temo.
Obrigada pelo seu comentário, doce como sempre.
Abraço grande
Maria

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Só hoje vim. Lindo poema, sentimento de saudade, vido das entranhas, é que se sente, na leitura. Nada substitui a ausência, eu bem sei, é o que sinto, em relação ao meu.
Só nos resta relembrar, os momentos vividos ao seu lado.

Um beijo, com muito afeto, Maria querida, da sua irmã brasileira, Lúcia.

Maria disse...

Lúcia, minha irmã do Brasil:
A saudade que tenho dos meus mortos, é muito profunda. Só as boas lembranças ajudam a mitigá-las.
Beijinhos, minha querida
Maria