sábado, 6 de outubro de 2012

Lembras-te ainda?







Era nas noites ventosas de Junho em Cascais, há tantos anos!
Eu tinha frio (fingia que o sentia?) e os teus braços envolviam-me num abraço doce e quente. Andávamos pelas ruas quase desertas e mal iluminadas, acertando o passo um pelo outro, como se estivéssemos a  treinar-nos para a longa caminhada da nossa vida.
Por vezes, um candeeiro apagava. Lembras-te? Era quando nos beijávamos. Parecia que os candeeiros nos queriam esconder de olhos estranhos. Havia muito vento. O meu cabelo longo, batia nos nossos rostos unidos, fazendo de cortina. Ninguém via? Nessa altura não nos preocupávamos com isso. Sentíamos-nos    os únicos à face da terra. O mar, as estrelas, a praia, o mundo, eram só nossos.
As horas passavam. Chegava ao fim o sonho. Tínhamos de nos separar. Levavas-me a casa. Não, não havia beijos à despedida. A minha tia espreitava entre as cortinas. Uma carícia nos cabelos, uma troca de olhares, duas mãos que levavam tempo a soltar-se e... Até amanhã, meu Amor.
Lembras-te ainda?

Até um dia destes.
Maria 

24 comentários:

elvira carvalho disse...

Lembra. É claro que lembra. Um amor que resiste a todas as adversidades e embate ao longo de 30, 40 anos é muito grande e os grandes amores não se esquecem.
Um abraço e parabéns pelo aniversário de casamento.
Continuação de anos felizes.

Maria disse...

Lembra sim, Elvirinha.
Ainda hoje raramente nos separamos, por muitas horas.
São muitos anos de companhia, amor, recordações.
Obrigada pelo seu comentário.
Abraço
Maria

MCP disse...

Maria amiga,
Que sorte ter ainda a seu lado a sua companhia de tantos anos, para juntos recordarem os momentos bons que passaram...
Mau é, quando ao fim de quase 40 anos, só um existe para essas recordações.
Parabéns, amiga, continue a gozar esses bons momentos, por muitos e felizes anos.
Grande abraço.
MCP

Traçados sobre nós disse...

Caríssima Maria:

Deixo-lhe hoje aqui uma lembrança que a Maria conhece de um dia assim:

União, fortes os laços

Braços dados em união,
Fortes os laços feitos,
Beijos e abraços, passos direitos
Em caminhadas de suor e pão…

Luz no altar sempre a arder
Para o olhar se não perder!


José Rodrigues Dias, 2012-09-30

-------------------------------

Muitos parabéns!

Saudações amigas,

J. Rodrigues Dias

Green Knight disse...

Querida Maria.Parabéns para alguém que ama, e é amada.Lindo momento de amor que partilha connosco. Sentimentos, emoções, que são alimento para a vida.Que o afecto seja uma constante entre os Dois.
E assim continuem, por muitos anos.
Abraço os dois.
Mariana

( Não tenho comentado;só porque ando, muito ocupada!)Gosto de Si.

Maria Eduardo disse...

Maria,
Que lindo poema! É uma verdadeira homenagem ao amor, às recordações, aos momentos bons da vida, partilhados a dois, com muito amor!
Que a vela do amor continue a alumiar as vossas vidas lado a lado e a aquecer os vossos corações, por muitos e muitos anos.
Um abraço,
ME

Maria disse...

MCP:
É realmente uma grande sorte.
Temos recordações boas, más, pessoas que perdemos. Tudo partilhámos e continuamos a partilhar.
Quando nos conhecemos, amiga?
Esta semana vai ser de médicos e exames. Para a outra, combinaremos.
Abraço
Maria

Maria disse...

Meu querido Poeta:
Mais uma vez obrigada.
Vou copiar o seu Poema e guardá-lo.
Tão lindo! E define tudo, como se conhecesse toda a minha vida.
Um Abraço amigo da
Maria

Maria disse...

Querida Mariana:
Ainda bem que voltou. Tinha saudades dos seus comentários amigos.
Obrigada, desejos de muita felicidade para os dois, da
Maria

Maria disse...

Maria Eduardo:
Muito obrigada pelos seus desejos, que lhe retribuo.
Beijinhos
Maria

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Muito bonita esta declaração de amor em forma de recordação de momentos vividos e tão importantes. É uma felicidade podê-los recordar ainda juntos. Parabéns, Maria e os votos sinceros de que continues a recordar momentos desses, embora junto com esses venham outras recordações menos boas, misturadas com muita saudade. Mas a vida é assim e temos que estar preparados para as perdas que a vida nos traz a cada dia. Um beijinho e um bom Domingo
Emília

Maria disse...

Querida Emília:
Quando me sinto triste e infeliz, procuro na memória, os momentos felizes. Claro, que como dizes, às vezes, me lembro dos outros e são muitos. A vida é assim. A felicidade completa é um Mito. Por isso, os momentos felizes são tão importantes.
É preciso vivê-los e recordá-los. De outra maneira, o que seria a nossa vida?
Obrigada querida amiga.
Abraço grande
Maria

Olinda Melo disse...


Que bom, Querida Maria, são recordações que aquecem a Alma, não é? e ainda mais quando temos o amor da nossa vida ao nosso lado. Adorei, minha amiga. Muito obrigada por ter partilhado esses momentos connosco.

Uma Feliz Noite.

Beijinhos

Olinda

Maria disse...

Querida Olinda:
São farrapos de lembranças, de que me lembro muito. São o meu amparo nas horas de tristeza. Para ele, eu sei que são o mesmo.
Como a Olinda entende bem, isto!
Obrigada por isso e por ser tão doce sempre.
Beijinhos
Maria

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Eram assim,os namoros. Nós nos lembramos, de cada detalhe. É claro que o companheiro também se lembra!
Parabéns, irmãzinha, isto é felicidade!

Beijinhos,
da Lúcia

Maria disse...

Lucinha:
Eram assim os namoros. O meu foi curto, pois casámos pouco depois.
O companheiro lembra-se, sim. Mas é menos expansivo do que eu.
Foram tempos felizes e deixaram muitas lembranças boas.
Passou tanto tempo!
Beijinho, querida.
Maria

Alva disse...

Maria

Com o Amor, para o Amor e em Amor.
O que seria do mundo se já não existisse nenhuma réstia de Amor?

Beijinhos
Da tua Pequenina

Maria disse...

Tens razão Pequenina.
O amor ainda existe e tu, um dia irás encontrá-lo. Desejo-te um amor forte e bonito, como tu sonhas e mereces.
Beijinhos
Maria

Olinda Melo disse...


Querida Maria

Venho desejar que o dia de hoje seja de especiais bençãos para si e para toda a família.

:)

Beijinhos

Olinda

Maria disse...

Obrigada minha querida Olinda.
O mesmo desejo para si.
Beijinho
Maria

Kim disse...

Eu sei que ele se lembra!
Que poderá esquecer aqueles momentos em que uma simples carícia sabia a maçãs maduras? Quem não se lembra do arrepio que dava no corpo ao menor contacto?
São essas recordações que nos fazem lembrar que valeu a pena viver.Beijinho grande minha petite Marie

Maria disse...

Kim, meu amigo:
Eu sei que ele se lembra, mas gosto de o fazer lembrar.
Temos muitos momentos inesquecíveis. Uns muito bons, outros muito maus, mas sempre os dois. Vivemos um amor muito grande e tivemos momentos muito felizes. Nos maus, sempre nos amparámos e continuamos a amparar-nos. Sempre juntos em todos os dias.
Obrigada por saberes compreender.
Beijinho
Petite Marie

Vasco disse...

Que lírica que está a minha mãe!

Maria disse...

Filho:
Podes gabar-te de seres filho de um grande amor.
Beijinho
Mãe