segunda-feira, 15 de março de 2010

Imaginação ou talvez não


Continuando em busca das boas memórias do passado, fui descobrir mais um desenho do meu marido.
Como se pode ver, foi feito na Ota, onde ele passou alguns dias, antes de casarmos e ser colocado em Paços de Ferreira.
Imaginação, porque eu não estava lá e o meu filho ainda estava na minha barriga, não nos meus braços. Mas era assim que ele já me via. A mãe com o filho no colo. A mulher plena.
Num tempo em que não havia ecografias, ele conseguiu ver o filho.
Se previu o sexo, não sei. Queria um rapaz e foi o que teve. Tal como no ano seguinte sonhava uma menina, e ela veio. Tal como, anos mais tarde, queria outro rapaz, e ele veio.
Três pintainhos no meu ninho. Cresceram, ganharam asas, voaram pela vida, dois já são pais. Só falta o meu Corvo dar-me um Corvo ou Corva pequeninos, para deixar alguma marca da nossa passagem na terra. E acho que nos saímos bem. Filhos e netos são seres normais, com defeitos e qualidades, mas bem formados.
E nós cá estamos. Mais velhos, cansados, com menos ilusões, mas no fundo os mesmos que éramos neste tempo.
Até um dia destes.

23 comentários:

Osvaldo disse...

Maria;

O João surpreendeu-me com esse traço artístico de grande qualidade.
Este desenho é a prova que muitas das vezes é com pequenos detalhes que se fazem grandes declarações. Nem sempre as palavras dizem tudo e quando assim é, as mâos falam pelo coração aos transmitirem para o papel as emoções de ternura que perdurarão para sempre...
E quando descobrimos certas "reliquías" da vida, temos vontade de dizer;
" Nem tudo o vento Levou"...

bjs, Maria e abraços para o João e Vasco
da Anita e Osvaldo

Maria disse...

Osvaldo
Tens toda a razão, meu amigo. Tenho mais coisas dele guardadas. Faz-me pena que seja tão mandrião e tenha deixado de desenhar e pintar.
Aos poucos irei pondo alguns mais. Pode ser que se sinta estimulado.
E, realmente, "Nem tudo o vento levou". Muita coisa resta.
Abraços do João e do Vasco e beijinhos para ti e Anita da
Maria

Paixão Lima disse...

Caríssima Maria,
Mais uma surpresa agradável. A sua narrativa descomplexada e autêntica, é um confesso-me orgulhosamente feliz. É uma prosa e uma poesia ao mesmo tempo. O que se chama prosa-poética. Narrativa valorizada por um belo e significativo desenho. É uma ode ao amor e à família.
Discordo dos «mais velhos, cansados, com menos ilusões». Ter mais idade não é ser mais velho. Felizmente que a Maria, num acto de contrição, afirma, de seguida que, «no fundo os mesmos que éramos...». Claro que são os mesmos.
Beijinhos.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

Que bom malandro me saiu o teu João!... Faço minhas as palavras do Osvaldão sobre a surpresa que o tipo lhe deu, porque a mim - tambem!

Não me quero referir ao quanto de Amor existe no desenho: disso, sabem vocês, e de que maneira. Felizmente.

Mas não posso deixar de sublinhar a mão firme e excelente do artista, a conjugação da ideia com o riso, a beleza da figura - e a sua força.

A partir de hoje, o João deixa de ser santo, para mim, claro. Passa a virtuoso, coisa que a maioria dos ditos santos nunca foi...

Fico muito contente com as informações sobre o nosso Ápyo. Ele bem merece que a saúde o acompanhe.

Quanto a tu, mau, mau, mau. Deixa-te de doenças e trata de comer bem e beber melhor. Os gordos ao poder!!!!!!!!!

Abs para o Artista e mais dois e qjs para tu

Corvo disse...

Uma pena ter deixado de desenhar, é o que é...

...jinho

Andre Moa disse...

Muita imaginação. Muito conhecimento. Muita arte. Muita criatividade. Muito amor pela mãe e pelo filho. João, como consegues meter na gaveta e manter a mina fechada com um filão tão rico, a pedir mais e mais escavação? Mas não vale a pena chorar sobre leite derramado. Lembra-te apenas que nunca é tarde para se recomeçar. A arte só morre com o artista e o artista nunca morre. Não deve é matar a arte que palpita dentro de si. Força, que a Maria e o Vasco, os demais filhos e os netos e os amigos e a humanidade estão à espera de quadros ímpares como este que fizeste, na Ota, no longínquo ano de 67, ano em que me casei e, pelos vistos, vós também.
Beijos parfa as noivas e abraços para os noivos
André Moa

xistosa - (josé torres) disse...

Não é bajulação.
Quando vi o desenho, lembrou-me este Aqui

Quem possui um traço assim não devia parar.

Uma boa semana.

Laura disse...

Que Arte, que desenho e que mãos!
Olha, põe umas folhas de papel, os lápis de desenho, deixa-os descuidadamente junto do lugar onde ele se senta, e, vais ver que a criatividade flui...

Está lindo, ainda hoje se pode dizer, é moderno, e se foi feito para ti e o filho que trazias no ventre, pois, abençoadas sejam as mãos que desenharam tão bela imagem e abençoados sejam os frutos do teu ventre, Maria!

Um beijinho da laura

Zé do Cão disse...

Pois é Maria e nem tudo o vento levou. O que ficou? Cacos, restos de uma vida plena, cheia de ilusões e esperanças. Uma realizadas outras nem tanto, mas todas, todas com um amor a não ter fim... É verdade isto?
Ao teu João, que que não seja "maneças" arregace as mangas e trace, trace muito, porque os amigos estão desejosos de ver os seus traços.
Jinhos

Maria disse...

Paixão Lima

Há muito tempo que o João deixou de desenhar, muito contra a minha vontade. Este e outros, tenho-os eu guardados, e como são meus, irei publicá-los. Irrita-me que ele não goste de mostrar o que vale. Prometo mostrar mais alguns.
Tem o material guardado, o cavalete armado, as mãos e o cérebro no mesmo sítio. É só preguiça.
Beijinhos e obrigada por ele.
Maria

Maria disse...

Henriquamigo
O santinho tem segredos. Está feito preguiçoso e não desenha nem pinta há anos. Dá-me cá uma raiva!
Desperdiça o talento que nasceu com ele, em vez de o aproveitar.
Tem também esculturas, feitas em madeira, com uma simples navalha. Pouca coisa. Já a filha faz o mesmo. Outra mandriona.
A preguiça é mesmo um pecado.
Vou ver o que tenho mais.
Ele agradece a todos e continua a dizer que são coisas que nada valem. Feitios...
Abraços dele, beijinhos para a Raquel e queijinhos para ti
Maria

Maria disse...

Meu Corvo
Pois é, é uma pena. Só tu sabes o que tenho feito para o obrigar a voltar. Mas é teimoso e casmurro.
Claro que isto fica entre nós e... toda a gente que aqui vem.
Beijinho
Mãe

Maria disse...

Querido André
Sou eu a responder porque o artista não gosta de escrever.
Estou à procura de mais coisinhas que me deu, e depois vou assaltar as gavetas, pastas e armários dele, para ver o que encontro. Há dois que já estão debaixo de olho, mas preciso autorização dele. Tem a mania de que nada do que faz, presta.
A maldita timidez de que sofre em excesso, faz isto.
Tenho retratos dos filhos e mais família, desenhos e colagens, algumas pequenas esculturas. Vou ver o que arranjo.
Ele agradece as vossas palavras, ficou contente, pode ser que o consiga espevitar.
Obrigada e beijinhos
Maria

Maria disse...

Caro Zé Torres
Já fui ver o quadro que indicaste. Ele foi muito influenciado por Picasso e sobretudo por Modigliani, seus preferidos.
Beijinho e Boa Semana.
Maria

Maria disse...

Laurinha querida
Essa do papel e do lápis, não deu.
Comprei-lhe um cavalete, lápis de carvão, pasteis, nada. É muito teimoso e mandrião, tal como a filha. Essa também deixou de desenhar e é tão boa como o pai. Dois burrinhos teimosos.
Beijinhos minha Flor.
Maria

Maria disse...

Zé do Cão
Claro que tudo quanto dizes está certissimo, como sempre.
Foi e é, uma vida cheia a minha. Com alguns tropeços e desgostos pelo meio, mas sempre juntos. Somos muito diferentes. Talvez seja esse o segredo.
Beijinho
Maria

Paula Raposo disse...

E assim é a Vida! Um desenho de que gostei muito.
Beijos para vocês.

Maria disse...

Paulinha
Obrigada por ele.
Beijinho meu
Maria

Laura disse...

Ai Maria, já tarde descobri que também sou muito diferente do manel...
Xi, que confusão nessas diferenças, nessa forma de ser, viver, sentir, enfim... é por isso que devemos namorar toda a vida e assims eremos felizes para sempre! ahhhh olha quem fala!
beijinhos da laura e o João, deixa-o lá, quando chegar a Primavera, garanto-te que ele vai andar de lápis e folhas na mão!...

Kim disse...

Petite Marie!
A imaginação está onde a gente a quiser ver. O João foi feliz no traço e tu na maternidade.
Parabéns pelas três vezes que ele quis e acertou.
Já sei que estás melhor.
Um beijinho

Maria disse...

Já voltaste? Correu tudo bem?
Obrigada pelo comentário
Beijinho
Maria

Laura disse...

É mesmo, hoje é o dia do Pai, estava a leste até ler o Kim... O nosso Kim que já voltou.
Beijinho ao teu pai, ao João e a todos os Pais do Mundo..aquele apertadinho abraço da tua flor de linho, laura

Maria disse...

Minha Flor de Linho
Um beijinho grande para o teu e todos os pais, aqui ou noutro lugar. O lugar do meu é sempre o mesmo: o meu coração, onde ele só morrerá no dia que eu morra. A minha memória, onde a cada momento, há uma lembrança dele. O amor que continua igual. A saudade que cada vez doi mais.
Beijinho nina.
Maria