terça-feira, 1 de novembro de 2011

Diálogo de Olhos

- És tu?

Sou eu.

- Quantos anos passados e, eu nunca esqueci os teus olhos.

Não? Porquê se esqueceste o resto?

- Não, não esqueci, lembro-te muitas vezes. E tu esqueceste?

Ás vezes, nem me lembro que exististe. Outras, lembro vagamente, alguns momentos.

- Estás a mentir. Lembra-te que sei ler nos teus olhos.

Não, não soubeste. Se tivesses sabido...

- Que veria, diz!?

Quando importava, não leste nada. Agora não vale a pena.

- Achas que é tarde? Eu não te esqueci. Esqueceste tudo?

Não houve nada para esquecer. Nada se passou.

- Estás a mentir!

Vês? Nunca soubeste ler nos meus olhos.

- Agora não quero ler.

Desvia os olhos.

- Não quero desviar. Quero lembrar.

Eu nada tenho a esquecer. Adeus.

Hoje, viajei pela imaginação.

Até um dia destes,

Maria

30 comentários:

Olinda Melo disse...

Linda esta viagem, Maria!Diz-se que os olhos são o espelho da alma, que neles se vê sempre a verdade das coisas...

Beijinhos.

Olinda

Maria disse...

Olinda
Hoje deu-me para imaginar.
Acho que o tempo, tem influência na minha cabeça.
Também penso que, os olhos são o espelho da alma e, falam sozinhos.
Beijinhos
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Querida Maria,

O primeiro contacto faz-se com os olhos. Às vezes, não é preciso falar para saber o que sente a outra pessoa, se está feliz ou infeliz, alegre ou triste, se existe amor ou ódio, admiração ou inveja.
O olhar é o reflexo da alma.
Sou observadora, às vezes (penso sempre no Kim quando escrevo isso), e vejo então logo a simpatia ou a antipatia das pessoas que conheço pela primeira vez bem como vejo a maldade no olhar sob uma doçura falsa nas palavras. Mas também acontece que sou distraída, às vezes :), e então como boa ingénua que sou, deixo-me enganar...
Gostei da tua divagação...ocular !

Beijinhos
Verdinha

O Bicho disse...

Pois eu, digo que o meu olhar ficou preso na frase final - "Eu nada tenho a esquecer. Adeus."
Para mim, esta expressão dá, como se costuma dizer, "pano p'ra mangas"... dá muito que pensar.

Um Jeito Manso disse...

Gostei, Maria, da sua divagação pela memória e pela subtil fala do olhar.

Bjs!

Kim disse...

E quando não se viaja para outros lados ...
Às vezes - os olhos dizem tudo, mesmo quando nada há para esquecer.
Beijinhos Petite Marie

Maria disse...

Querida Verdinha
Diz o povo que "O mal e o bem, aos olhos vem", talvez seja isso.
Os meus olhos são fáceis de ler, para quem me conhece bem, difíceis para quem não me conhece. É verdade que, o primeiro contacto é o visual mas, por vezes, engana.
Abraço
Maria

Maria disse...

Bicho, amigo
Captaste bem o que disse. Essa frase, talvez conte mais que o resto.
Beijinho
Maria

Maria disse...

Jeito Manso
Foi uma viajem curta, pela imaginação. Ás vezes ela prega-nos partidas e, o que pensamos ser só imaginação, leva-nos a algum canto da memória, há muito "esquecido".
Obrigada e beijinhos
Maria

Maria disse...

Kim, amigo
As minhas viagens ao imaginário, são sempre curtas. A culpa foi do Aznavour. Estive a ouvi-lo a cantar a canção: "Non, je n'ai rien oublié" e deu nisto.
Beijo
Maria

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

Com a publicação do magnífico texto do Prof. António Carlos dos Santos no Pulhitica, só agora aqui venho. Perdoa-me o atraso... mas hoje é dia de finados, daí que...

Que belo texto!!! (aqui não escrevo o habitual testículo com x, porque é mesmo a sério.) Que belíssimo texto!!!!

Os olhos, esses malandros, sabem tudo e sabem dizer tudo. São simultaneamente doces e implacáveis, gentis e acusadores, simpáticos e obscenos, ardentes e mentirosos.

Os teus olhos, porém, não mentem nem disfarçam. Espelham a tua imaginação, aliás excelente. Deixa-me ficar, assim a contemplá-los e a tentar descodificá-los. O João entende.

Volto ao início. O artigo sensacional, oportuno, mordas e, sobretudo objectivo e verdadeira do antigo Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais e meu bom Amigo é um espantoooo!!!! Deveria ser de leitura obrigatória por Portuguesas e Portugueses. Desmistifica - o que é o mais importante.

3abçs & qjs para tu. E obrigado pelo que me (nos) dás. E muitos parabéns. E etc.

Maria disse...

Henriquamigo
Vou daqui a pouco ler o artigo da Púlhitica. Ainda não o fiz, porque é extenso e intenso e, gosto de ler todas as palavras, com a devida atenção. Tenho que me abstrair de tudo à minha volta, para ler e entender.
Quanto aos olhos, falam sim. Por vezes mais do que a boca. Com os meus, quem me conhece, sabe como são tagarelas.
Aquilo de ontem foi uma experiência.
Não vou escrever assim todos os dias mas, talvez reincida. Gosto de variar e de me por à prova.
Obrigada pelos elogios. Souberam-me bem.
Abrçs dos homens, beijinho à Raquel e queijinhos para tu.
Maria

Laura disse...

Os olhos têm tanto a dizer
tanto a mostrar
tanto a sorrir
tanto a lembrar...


Um apertadinho abraço para ti da flor de linho.

laura

Maria disse...

Minha flor de linho
Tenho pensado muito em ti.
Com o tempo que tem estado e, as muitas cheias que tem havido, espero que a tua garagem não meta mais água.
Obrigada pelo comentário.
Beijinhos e a amizade da
Maria

Alva disse...

Sempre me perdi nos olhos dos outros... ou será que foi nos meus?

Porque os olhos mostram o que as palavras não conseguem dizer...

Beijinhos
Da tua Pequenina

Maria disse...

Pequenina
A minha avó dizia que: "os olhos são mais verdadeiros que a boca". Quem os esconde enquanto fala, por certo, não está a dizer tudo.
São a primeira coisa que olho numa pessoa. A segunda são as mãos. Eu falo muito com as mãos. Talvez por me ter habituado com o meu pai, que ouvia muito mal. Às vezes, um gesto diz tanto, como muitas palavras.
Se vires alguém falar com a mão à frente da boca, está a mentir. Isto são coisas que, os anos e a idade ensinam.
Beijinhos, minha Pequenina
Maria

Histórias de Nós disse...

Maria, gostei tanto de ler este seu texto! Diz tanto...Há tanto que se pode ler/adivinhar nas suas palavras!!
bjs

Maria disse...

Históias de nós
"Isto" foi uma pequena tentativa, de algo maior que, me anda na cabeça há muito tempo.
Contar histórias vividas, é relativamente fácil, imaginá-las dá mais prazer.
Obrigada pelo seu comentário.
Beijo
Maria

A ilha eu e a poesia disse...

Imaginar é bom,nos leva nas asas do pensamento,no olhar para coisas mais profundas e faz bem há alma.Desculpe pela ausência.Um abraço aqui da montanha

Maria disse...

Olá Salomé.
Obrigada pelo comentário.
Espero que esteja tudo bem consigo.
Beijinho
Maria

Laura disse...

Maria, vim deixar o meu beijinho de boa noite, aconchegar-te os lençóis que o frio ja se faz sentir.

Gosto de andar na rua com frio e ter agasalho suficiente...e se tiver gente amiga para duas de treta e um cafézito, que bem que me sabe.

beijinho da flor de linho.

laura

Zé do Cão disse...

Maria
Li a carta a teu Pai. Não tive coragem de comentar.

Agora a 1 de Novembro, tentei não fui capaz.

Beijos minha amiga querida

Maria disse...

Laurinha
Tenho sentido a falta do teu chásinho ao deitar. Está um frio de rachar. Só me apetece estar enroladinha, ao calor. Sinto-me gelada por dentro.
O estômago anda a fazer das suas outra vez. Devo ter que fazer outro exame. Já ando outra vez a canja e peixe cozido ou grelhado. Tudo coisas que não gosto. Enfim! Cá se vai vivendo.
Beijinhos
Maria

Maria disse...

Zé, amigo
Quando não conseguires comentar, manda só uma saudade pequenina à Maria.
Beijinho
Maria

Zé do Cão disse...

Maria
Retirei o texto do Zé do cão.Comentas-te tão bem e foi-se à vida.

Destinava-se a um blogue
"Garras de Leão"
Passa por lá...

Green Knight disse...

Amiga Maria! Muito teria para te dizer sobre os olhos na segurança e a fragilidade da sua luz.Com um beijinho de respeito e amizade te dedico esta obra esquecida.
jrom

António Gedeão

Impressão digital


Os meus olhos são uns olhos,
e é com esses olhos uns
que eu vejo no mundo escolhos,
onde outros, com outros olhos,
nao vêem escolhos nenhuns.

Quem diz escolhos, diz flores!
De tudo o mesmo se diz!
Onde uns vêem luto e dores,
uns outros descobrem cores
do mais formoso matiz.

Pelas ruas e estradas
onde passa tanta gente,
uns vêem pedras pisadas,
mas outros gnomos e fadas
num halo resplandecente!!

Inutil seguir vizinhos,
querer ser depois ou ser antes.
Cada um é seus caminhos!
Onde Sancho vê moinhos,
D.Quixote vê gigantes.

Vê moinhos? São moinhos!
Vê gigantes? São gigantes!

Maria disse...

Jrom, amigo
Gosto do Gedeão, muito.
Já há muito que não lia este poema.
Obrigada por mo lembrares. Foi bom lê-lo.
Beijinhos
Maria

Green Knight disse...

Amiga Maria passei por aqui para te desejar um bom fim de semana, com os teus familiares próximos, caso seja possível.

Gosto da maneira como olhas, quando falas.Sinto verdade.
Bjs Maria
jrom

Maria disse...

Jrom
Um Bom Fim de Semana para ti e família.
Os meus olhos são tagarelas, embora às vezes, mostrem o que não devem.
Gostam que os olhos dos outros os olhem de frente.
Tenho andado mandriona. Eles é que nunca param, vêem tudo. Passeiam por cima de tudo e, transmitem ao cérebro, aquilo que vêem.
As mãos coitadas, cheias de artroses e dores, é que não me deixam transmitir o que sinto.
Já passei no teu blog. Logo, se estas me derem tréguas, volto lá.
Beijinho
Maria

Green Knight disse...

Desejo as tuas rápidas melhoras.
Bjs jrom