sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Sugestões para quem comeu muito durante as Festas

É evidente que todos, ou quase todos nós, nos excedemos na comida e bebida durante estes dias. É evidente, é natural e até tradicional. Não estou portanto, a criticar ninguém. Mas também é evidente que depois de passada a euforia, começam as queixas: uns quilitos a mais, o estômago e o fígado avariados, a saia que não aperta, o cinto que precisa de outro furo... E começam as dietas, as promessas de ter cuidado com o que iremos comer e beber num dia mais ou menos próximo.
Porque sou vossa amiga, fui à minha vasta colecção de livros de culinária, procurar uma forma de vos dar uma ajuda.
Entre eles o que me deu melhores ideias, foi “Arte de Cozinha” de Domingos Rodrigues, Mestre de cozinha de Sua Majestade, El-rei D. João V .
É um livro completissimo. Além de receitas espantosas, ensina a pôr a mesa, tem listas de banquetes para embaixadores e outros personagens importantes e um menu para toda a semana normal. Foi aqui que encontrei o que queria partilhar convosco. Sendo hoje sexta-feira, logo, dia de não comer carne, é além disso bastante leve.
Passo a transcrevê-la:
Primeira iguaria: Gemas de ovos em manteiga, depois sopa de natas com letria.
Segunda iguaria: Linguados recheados assados, guarnecidos de azevias assadas de molho castelhano.
Terceira iguaria: Corvina de conserva, guarnecida com besugos pequenos.
Quarta iguaria: Tigelada de chocos.
Quinta iguaria: Empadas de salmonetes.
Sexta iguaria: Pasteis de marisco.
Sétima iguaria: Peixe frito.
Oitava iguaria: Ovos-moles.
Doces frios e frutas no fim.

Como podem ver, nada mais simples, fácil, barato e sobretudo, levesinho.
Cabe aqui dizer que neste tempo todas as sextas-feiras a carne era proibida.
Hoje esse costume só é respeitado por alguns, entre os quais me incluo, na “Sexta-feira Santa”
Experimentem e depois digam se resultou. Eu sinceramente tenho que confessar que me sinto ligeiramente enjoada, mas não sou bom exemplo porque como pouco.
Qualquer dia destes irei ensinar-vos, como receber em casa, um embaixador.
Até um dia destes.

8 comentários:

martim disse...

Olá Maria!

Gosto de empadas, mas não gosto de empadas de salmonetes.
O bom da tua ementa são os ovos moles!
Minha amiga, hoje estou doente. Estou constipado. De tarde vamos para o Algarve com amigos da Mãe, mas se eu não melhorar não vamos. Não me apetece ir. E a Mãe também não devia ir porque está a chover muito.
Agora vou almoçar, a Mariana foi buscar o tabuleiro com o meu almoço é bife com batatas fritas e arroz de manteiga, ice tea de manga, sopa de cenoura e maçã :D
Beijinhos... cheira tão bemmmmmmmmmm!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Até logo :D

MARTIM

Anónimo disse...

Então amiguinho? Começas o ano constipado? Se tens fominha e a comida te cheira bem, não deve ser grave.
Espero que melhores depressa
Eu e o Vasco também estamos meios constipados.
Vá lá, fica bom depressa.
Beijinhos
Maria

Anónimo disse...

Maria, querida amiga,
Que iguaria! Mas não para esta altura do ano. Apetece tudo menos comer.
Ainda bem que o Martim mantém o apetite. Para ti, Martim um beijinho com votos de rápidas melhoras.
Maria, espero que tu e e Vasco se recomponham rapidamente.
Neste ano que ainda agora começou, quero que saibas que continuarei a visitar-te todos os todos dias. Sinto-me sempre bem quando aqui estou.
Saudades e um beijo amigo
Nemy

Anónimo disse...

Nemy:
Grandes estômagos tinham os antigos e também muito dinheiro.
Beijinho
Maria

Kim disse...

Para mim está óptimo.
Besugos e salmonetes? Que bom!
Adoro peixe, de preferência grelhado.
Também estou um pouco enjoado com tanta comida e nem por isso sou muito comilão.
Vamos ver o que a gula me deixa jejuar.
Um beijinho Marie!

Anónimo disse...

Kim:
Hoje não, porque estamos todos enjoados, mas um dia destes darei algumas receitas do mesmo livro que são optimas para quem gosta de comer muito. Há uma "Galinha de alfitete" que entre outras coisas,
é recheada com uma massa de mateiga, gemas de ovos cozidas e açucar (o tal alfitete) capaz de tirar a fome aos mais comilões.
No tempo do "Magnânimo", as pessoas eram verdadeiros alarves a comer. Há coisas que só de ler dão engulhos.
Beijo
Maria

carla mar disse...

Querida Maria:

Sinto-me, uma ET!
Não estou enjoada :)
Não gosto, dos doces de Natal :S
Já sei, que devo ser única. Mas, não gosto, mesmo. Detesto rabanadas, sonhos, filhozes e afins!
Também, não gosto, muito, de Bolo Rei.
Mas, gosto (muito!)de outros docinhos :)
Em relação a esta ementa... empadas (sem salmonetes!) e ovos-moles, alinho com o meu AMOR!

Caminhar... no paredão. Ou na ciclovia. Faz bem e as oftálmicas agradecem ;)

Beijinho, para ti amiga, para a Nemy e para o nosso senhor... Kim :)

O Martim está fino.

Anónimo disse...

Querida Carla:
Perfeitamente de acordo quanto aos docinhos de Natal. Só de os olhar fico enjoada. O bol-rei, a que o meu irmão em miúdo chamou "bolo de lixo", também não me agrada. Mas gosto, muito moderadamente, hoje em dia, de doces de ovos. Dantes atirava-me a eles como gato a bofe. Lá o peixinho grelhado ainda vai, mas gosto pouco de comida. E o mais engraçado é que adoro cozinhar e dizem que o faço bem. Troco tudo por um prato de sopa, qualquer sopa.
Ainda bem que o Martim está fino.
Quanto a passear, já gostei mais. Com o tempo que está hoje, prefiro enroscar-me ao calor, com um livro, um filme, uma boa conversa ou quieta e calada, deixando o pensamento voar para longe.
Beijinhos para os 4
Maria