sexta-feira, 9 de setembro de 2011

"Adeus de Miguel Torga

É tempo de terminar com este mergulho no mundo dos Poetas. Escolhi Torga, o "meu poeta". para o fim.
Vou levar uns dias, para conseguir sair desta névoa de poesia em que ando mergulhada.
Depois, voltarei com novas histórias e, de vez em quando, um Poeta, uma música.
Gostei desta interpretação de Luís Gaspar.
Espero que gostem.
Até um dia destes
Maria

21 comentários:

jose garrido disse...

Maria. Gostei!
Obrigado pelo lindo Poema.

Maria disse...

Torga merece
Maria

Alva disse...

Olá Maria

Gosto deste "Adeus" de Miguel Torga.
Espero, no entanto, que não te despeças completamente destas publicações poéticas. Suscitas-me dez mil horizontes!

Sabes, gosto tanto mas tanto de partilhar poesia com os outros... e faço-o tão poucas vezes. Não há quem o faça na minha idade. Enfim...

Beijinhos muitos
Da tua Pequenina

Maria disse...

Pequenina
Faço tenção de uma vez ou duas vezes por mês, aos poetas.
Ficaram ainda muitos por dizer e, outros que merecem ser repetidos.
Tens sempre a tua velha Maria, para partilhar poesia contigo.
Muitos beijinhos, minha Pequenina.
Maria

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Maria, é lindo, tão lindo, que "salvei" pro meu arquivo.
Obrigada, por compartilhar suas
belas descobertas...
Beijinhos
Lúcia

Maria disse...

Olá irmãzinha brasileira
Torga tem muitos poemas belos mas, hoje decidi-me por este, porque creio que, foi dos últimos que escreveu.
É, sem desprimor para os outros poetas e escritores, o meu preferido como escritor e poeta.
Lê "A criação do Mundo". É autobiográfico e, grande parte é passado aí. Garanto que gostarás.
Beijnho
Maria

Alva disse...

Olá Maria,

Tens um e-mail de resposta.

Beijinhos,
Da tua Pequenina

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga

Castanheira de Pera ficou lá, com a sua Praia das rocas, com os Amigos de muitos anos, com o cabrito no forno dom Lagar do Lago, com os poços da neve.

E chego cá, abro os Alcatruzes e é o deslumbramento total. Adoro o Pessoa, o Cesário, o O'Neal, a Florbela - mas o maior, para mim, naturalmente é o nosso Torga. E não digo mais nada, apenas renovo o muito obrigado.

3abs, xeros da Raquel e qjs de cabra para tu

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Mariamiga ADENDA

Passámos por Tomar. Curiosamente, o Nabão está no mesmo sítio.

+ qjs

Maria disse...

Henriquamigo
Torga é Torga. Torga é Douro, Torga é o Portugal puro e rude que, um dia conhecemos É a escrita bela e correcta que, já não existe. Torga é o Nobel que, deveríamos ter ganho.
O Nabão está sempre no mesmo lugar, porque quer que eu o encontre sempre à minha espera. Só a água corre mas, há sempre umas gotas que dizem às que chegam: Vem aí a Maria. Recebam-na bem.
Abrçs dos homens, beijinho para a Raquel e um queijinho de Tomar pequenino e fresquinho para tu.
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Querida Maria,

Estás no teu mundo, no teu mundo de poemas, no teu mundo do "teu" poeta Torga. Gosto de te ver assim feliz !
Beijinhos
Verdinha

Maria disse...

Verdinha Querida
A poesia e Miguel Torga fazem-me esquecer, por momentos, os problemas e o mundo em que vivemos.
Vou parar uns dias (poucos). Depois volto.
Espero que tenhas tido uns bons dias de férias.
Abraço
Maria

Laura disse...

Maria, poema que bebi em intensidade, cada um lê da forma que sente, mas poucos encontram a tradução do Autor...

Um beijinho da flor de linho:
Vais ao encontro? Olaré que simmmmmm.

laura

Maria disse...

Laurinha querida
Torga é como um bom vinho. Bebe-se, saboreia-se e, guarda-se o gosto, por muito tempo. É um dos seus encantos.
Ainda não nos veremos no sábado. Tenho o dia ocupado.
Tens andado fugida. Estás bem?
Beijinho
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Maria,

Não me digas que não vens de novo ao nosso encontro ????? :(

Já está programado há tanto tempo ! devia ser prioridade ! Eu recusei 2 convites para este fim de semana dizendo que este estava marcado há um ano e que por nada faltava a ele !

Um beijinho...triste
Verdinha

Zé do Cão disse...

Maria
Que é isso. E uma velhinha historia tirada de dentro de uma caixa de papelão que em tempos serviu para guardar uns sapatos, não se encontra, é?

Vamos a ela...eu sei que há.

Beijos

Maria disse...

Verdinha Querida
O que tenho marcado não permite que vá, sabe Deus com que pena.
Peço-te que dês a todos um grande abraço, um especial para o Moa.
Depois conto-te o que se passa.
Abraço grande
Maria

Maria disse...


Um dia destes volto. Há muitas histórias guardadas, eu é que não tenho tido tempo nem pachorra.
Volto breve.
Beijinho
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Querida Maria,

Darei com certeza um grande abraço a todos da tua parte.

Muitos beijinhos
Verdinha

Maria disse...

Obrigada, por tudo, minha Verdinha.
Abraço
Maria

Zé do Cão disse...

Maria

Conheço Sotomaior. Fica perto de Arcade (festas das ostras) entre Redondela e Pontevedra.
Por acaso mora por lá um meu amigo de infância que enviuvou e depois casou com uma galega de sotomaior.


Jinhos