quarta-feira, 4 de março de 2009

Rosas para ti


Quando soube da tua morte, só conseguia lembrar-te pequenina, alegre, no jardim dos teus pais. Em cinco minutos conseguiste, transformar um grupo de garotos desconhecidos e tímidos, num grupo de amigos, dos quais eras a chefe incontestada. Quebraste todo o gelo da primeira vista, com o teu ar cativante e os teus modos de pequena dona de casa amável e preocupada. Pensei que eras outra Fernanda, a tua mãe, uma força da natureza, que a morte também levou.
Deixo-te aqui, o ramo de rosas brancas, que ontem não consegui dar-te. Reparte-as com a mãe. As rosas, a saudade e dois beijos.
Adeus pequenina João de há muitos anos. Adeus João, que partiste cedo demais.
Saudades do teu amigo “Fosca”.
Até um dia destes.

8 comentários:

carla mar disse...

Um abraço, solidário dos teus 4 amigos.

Maria disse...

O abraço dos 4 ajudou-me muito.
Estou um bocado azambuada com esta morte. Só tinha 40 anos e conheci-a pequenina. Ainda por cima, nem sei ainda, como tudo aconteceu.
Obrigada e beijinhos para os 4 da
hoje triste
Tia Maria

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Maria querida

A vida é mesmo assim: madrasta. Mas há que contar com tudo. Quando um ser sai do útero materno, logo começa a contagem progressiva até à morte.
Estou contigo, Amiga

Qjs

Maria disse...

Caro Henrique

Obrigada pelo apoio.
É muito bom, receber o apoio dos amigos numa altura má. E esta foi mesmo má.
Tenho filhos daa mesma idade da amiguinha que partiu agora. Com o feitio que tenho, fiquei a pensar, que os meus não estão imunes à morte, e isso mete-me medo.
Eu sei que é a única coisa que temos certa. Nunca a temi por mim, mas tenho horror de perder os que amo. E já foram tantos!
É o preço que pago por ainda cá estar aos 64. Sai-me cara esta vida, que mesmo assim adoro.
Beijo
Maria

Anónimo disse...

Beijo amigo
Nemy

Maria disse...

Obrigada, amiga.
Um bejinho para ti.
Maria

Kim disse...

Um beijinho Marie!
As brancas são as minhas prefridas. Com elas enfeito os que amo.

Maria disse...

Kim:
Tenho a mania de associar as flores às pessoas. Para esta tinham que ser rosas brancas.
Beijo
Maria