sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Lobo Antunes, dor de dentes e eu


Há quem diga que não há coincidências. Não concordo.
Compro a revista “Visão” porque de 15 em 15 dias, publica uma crónica de Lobo Antunes. Nas outras semanas compro-a, porque o senhor do quiosque ma guarda amavelmente. Ontem, era dia de crónica. Ontem, acordei com uma dor de dentes enorme. Não vou descrevê-la pois calculo que, todos sabem como é.
A revista veio e, ao abri-la na página 16, a crónica de Lobo Antunes aparece, parecendo escrita para mim : “A cadeira do dentista”. Entre gemidos e sorrisos, li-a, com a avidez de sempre. Só ele me faria rir. E ainda por cima, o meu escritor, tem medo dos dentistas como eu. A crónica é uma delícia. Leiam que vale a pena. Lobo Antunes, vale sempre a pena. O dente dói um pouco menos. Já reli a crónica. Talvez vá ler, talvez vá dormir. Tomei um comprimido, a dor abrandou e, eu tenho medo da cadeira do dentista. Nisso, sou igual a Lobo Antunes, o que já é uma consolação, a bem dizer.
Até um dia destes.

12 comentários:

Kim disse...

Çobo Antunes - um espanto!
Um dia destes vou publicar uma crónica dele que guardei há muito.
Não me fales em dor de dentes que no passado fim de semana nem dormi. Era o dente do siso ou do juizom mas já o arranquei.
As tuas melhoras petite Marie.
Um beijinho

Anónimo disse...

Kim:
Lobo Antunes, é neste momento o escritor que, até com dores de dentes, leio.
A dor de dentes parece estar a passar, mas ainda cá está. Espero, esta noite conseguir dormir. A noite passada, foi daquelas que, quero esquecer.
Beijo
Maria

Luís Ribeiro disse...

Olá Maria!
Desejo-lhe as rápidas melhoras.
Dor de dentes é algo que não desejo a ninguém.
Boa noite, de preferência sem a maldita dor!

Anónimo disse...

Luís:
A malvada dor cá continua, mas atenuada. Vou ver se durmo.
Obrigada pelos desejos de melhoras.
Boa noite para si e até amanhã.
Maria

carla mar disse...

Vai passar, amiga.
As tuas melhoras.

Beijinho

Anónimo disse...

Carlinha:
Já dormi, mas a malada continua cá.
Beijo
Maria

Martim disse...

Quando nós estamos doentes a mãe dá-nos BEN-U-RON e leva-nos á tia Mafalda (a nossa pediatra).
Maria devias ir ao médico e tomar BEN-U-RON.
Vou dar uma voltinha de bicicleta.
Á tarde venho cá ver se já estás boa do teu dente =)

BEIJINHOS

MARTIM

O Bicho disse...

«..Na tropa tínhamos um dentista que era um soldado a quem ensinaram a arrancar dentes. A gente sentava-se numa cadeira de braços, ele pegava num alicate, dizia
- Frime-se
e começava a puxar. Estou a vê-lo tirar um molar ao capelão,..»

Este é só um bocadinho de uma bela crónica de António Lobo Antunes "parar o sol sobre Lisboa" que estive a ler, por acaso (não digo mais, não quero ser sádico e causar impressão a quem sofre com dor de dentes neste momento)
AS MELHORAS

Anónimo disse...

Martim Querido:
Cheguei agora do dentista. Receitou-me um antibiótico e uma coisa para as dores. Estou melhor, mas acho que, a tua ternura ajudou muito.
Obrigada meu amiguinho.
Beijinho grande da
Maria

Anónimo disse...

Bicho:
Tenho essa crónica guardada, como tudo o que apanho do Lobo Antunes. A desta semana, também fala de dentistas e dores de dentes. Parece feita para mim. Só não fui ao dentista dele, primeiro, não sei a morada, segundo, não suporto nem o cheiro da aguardente. Já fui ao dentista, já me sentei naquela medonha cadeira e, sexta-feira, depois de o antibiótico acabar, lá vai mais um dente.
Obrigada pelos desejos de melhoras. Vocês, têm sido uma grande ajuda com tantas palavras simpáticas. É bom ter amigos, mesmo assim, à distância. Até a dor de dentes se torna mais suportável.
Beijo
Maria

Anónimo disse...

Cheguei aqui por acaso, andava no Google à procura de "racionamento guerra Portugal"..., e gostei muito do que por aqui fui encontrando. Quero dar-lhe os parabéns pelo blog e pedir-lhe que continue. De quando em vez vou voltar cá para por a leitura me dia.

Pedro

Anónimo disse...

Pedro:
Os Alcatruzes estão abertos a todos. Bem vindo ao meu cantinho.
Obrigada pelo seu simpático comentário.
Volte sempre.
Maria