sábado, 8 de novembro de 2008

Um ramo de lírios brancos


Como há treze anos, um ramo de lírios brancos e, uma grande saudade.

8 comentários:

carla mar disse...

Beijo apertado como um abraço.

Anónimo disse...

Obrigada, amiga.
Beijo.
Mria

Kim disse...

Maria - a saudade é aquilo que fica depois de esquecermos tudo o que não gostámos.
Também as preferências das minhas saudades vão para flores brancas e ... corações alvos.
Um beijinho

Anónimo disse...

Kim:
Tenho a mania, (mais uma),de comparar as pessoas que amo, a flores. Esta, sempre a associei a um lírio branco. Era pura, modesta, dava paz.
Eu gosto de lírios. Das poucas frases dos Evangelhos que sei de cor é esta: "Olhai os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; e eu vos digo que nem Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles" (Evangelho de São Mateus).
Esta frase, inspirou a Erico Verissimo, um dos seus mais belos romances. A mim, lembra-me alguém, de quem fui profundamente amiga. Nunca lho disse, mas ela para mim era: "O meu lírio branco".
Beijo
Maria

martim disse...

Tive muitas saudades da mãe quando o pai nos levou.
Eu e os meus irmãos choravamos baixinho á espera dos dias da mãe.
Agora não tenho saudades.
A Mãe é minha para sempre.
Este fim de semana foi só minha, porque a Mariana ficou com os avós na casa da Parede e o Diogo está com os amigos.
Gosto muito de ter a Mãe só para mim. Ontem fomos os dois jantar a Cascais. Hoje vamos estudar e á tarde vamos ao cinema =)
Fiquei muito contente por saber que já foste ao médico. Não custa nada.
Aquele médico escritor é o médico do meu primo. Operou o Zé á cabeça. Foi uma chatice, agora já está bom.
Beijinhos e as tuas melhoras Maria.

EU, o MARTIM

Anónimo disse...

Martim, meu amiguinho:
Tens toda a razão. Não custou nada ir ao médico. Já estou muito melhor.
Sabes, querido? A Maria, quando era pequena, também adorava ter os pais só para ela, mas ao fim de uns dias, sentia saudades dos meus irmãos. Mas às vezes, é muito bom ser o único, ter todos os miminhos, todas as atenções.
Quanto ao escritor, doutor, ele é um grande médico. O teu primo ficou bem entregue e, já está bom. Ainda bem que, tudo correu bem para ele. Gosto muito do que me escreves, Martim. Gosto muito da tua mãe e calculo, o que deves ter tido saudades dela. Agora tudo está bem. Estás com ela, onde é o teu lugar. Ama-a muito, ela merece. Aproveita todos os momentos, para seres feliz, meu pequenino.
Beijinho para a mãe e para ti da amiga
Maria

Anónimo disse...

Beijo amigo
Nemy

Anónimo disse...

Nemy:
Um beijinho e obrigada, amiga.
Desculpa a resposta ser breve, mas não estou muito bem.
Maria