terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Era uma vez a bicharada da Maria 22


Qualquer pessoa pode ter um aquário. Desde aquelas taças redondas com um peixinho dourado lá dentro, até aquários grandes com várias espécies misturadas. É bonito, dá um certo ar de frescura e dizem que acalma.
Um dia, o meu marido e o meu filho mais velho, mergulhadores experientes, resolveram ter algo mais: um enorme aquário de água salgada. Construíram-no com todos os requintes, puseram filtros de limpeza, bombas de oxigenação, areia e algas. Resolveram que a água teria mesmo que ser do mar. Aqui começou a odisseia. Foram à Ericeira buscar cerca de 25 garrafões de água do mar. A seguir foram as caçadas no Portinho da Arrábida dos peixes, que tinham que ser pequenos e variados. Mais não sei quantas viagens, mais algumas aventuras.
Um dia apanharam um pequeno polvo que vieram pôr dentro de um garrafão, ao pé de mim. Estava eu, como é hábito, a ler, sinto uns pingos a caírem-me numa perna. Julguei que era o Vasco a salpicar-me e refilei. Pouco depois, sinto uma coisa subir-me a perna, olho e dei um salto, gritei, assustei as pessoas à minha volta. Era o polvo, o lindo polvinho agarrado à minha perna.
Vieram peixes, polvo, uma pequena santola, caranguejos, uma garoupa pequenina, que eu adorava e um peixe esquisito chamado marachomba. Tudo pequenino. Estava lindo de verdade.
Uma noite estávamos a ver televisão, olho para o chão e vejo o que me pareceu ser uma enorme aranha. Não era. Era um carangueginho lindo e esperto, que se tinha evadido do aquário. Voltou para lá, mas gostando do passeio, voltou e vinha com os irmãos. Isto, mais o facto de se comerem uns aos outros e à humidade que a água provocava, obrigaram-nos a novas viagens ao Portinho, para os devolver ao seu verdadeiro lugar.
Foi giro enquanto durou, mas jurei nunca mais ter aquários. Mas que era bonito, era.
Até amanhã com o último desta série.

4 comentários:

Kim disse...

Também já tive um aquário, bem lindo por sinal e jurei para nunca mais. Fartei-me. No início era muito giro e nem dava trabalho, depois ... tá quieto.
Mas, são experiências que valem a pena.
Um beijinho e Feliz Ano Novo petite Marie!

Anónimo disse...

Kim:
Parece mentira a trabalheira que dá um aquário. É aspirar, é ver se tem o sal que deve cada vez que se junta água, é tirar as algas mortas, enfim... O que ao pricínpio é giro, tranforma-se numa chatice. Além de que os peixes morrem muito, o que para mim era o pior, porque me afeiçoava a eles e até lhes dava nomes.
Mas foi uma experiência engraçada.
Um beijinho e Feliz Ano Novo
Marie

martim disse...

Bom Dia Maria :D

FELIZ ANO NOVO!!!


Espero que te divirtas muito esta noite, e todas as que vão chegar :)
Maria, a Mãe fez os pasteis de nata! e estão deliciososssssssssss.......................
Vou ás compras. beijinhos para ti:

- meus
- da Mariana
- do Diogo
- da Mãe
- do Avô
- da Avó
- e do Manel


o Manel é o nosso peixe que agora vive na casa dos Avós, na Parede, porque a Mãe diz que ele se dá mal com a luz do Estoril. A Mãe diz que o Manel no Estoril fica rouco e com urticária.

Mais beijinhos :D

MARTIM

Anónimo disse...

Martim:
Vou ficar em casa com o meu marido, o Vasco e o Nabão, quentinha e sossegada. A Maria já está velhota para barafundas.
Espero que tu te divirtas. Desejo para ti, mãe, manos, avós e até para o peixinho um Bom Ano Novo, só com coisas boas.
Beijinhos para todos e um bem grande,para ti da
Maria